,

Dia Internacional para Eliminação da Violência Contra a Mulher

25 DE NOVEMBRO
“Dia Internacional para Eliminação da Violência Contra a Mulher”

Em 1999, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), estabelece que o dia 25 de Novembro é o ”Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra a Mulher” buscando que governos e sociedade civil organizadas nacionais e internacionais realizem ações com o objetivo de extinguir este tipo de violência que destrói a vida de mulheres e de muitas crianças.
A Campanha Mundial de Combate a Violência Contra as Mulheres se estende até o dia 10 de dezembro, “Dia Internacional dos Direitos Humanos”. Esta campanha é conhecida como “16 Dias de Ativismo contra a Violência contra as Mulheres”.
Devemos lembrar que a violência contra a mulher é um problema mundial que não distingue cor, classe social, cultural ou raça.

O Brasil está no 5º lugar no ranking mundial do feminicídio Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), estando no 5º lugar dos países que mais matam mulheres no mundo no contexto de violência doméstica.
Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública:

  • Uma mulher é morta a cada sete horas por ser mulher.
  • Nove em cada dez casos, a mulher foi morta pelo companheiro ou ex-companheiro.

Neste ano de 2020, do início da pandemia do coronavírus em março até agosto 497 mulheres perderam suas vidas. Sendo um feminicídio a cada nove horas, com uma média de três mortes por dia. São Paulo registrou 79 casos, Minas Gerais 64 casos, e Bahia 49 casos, foram os estados que registraram maior número absoluto de casos no período.
As denúncias podem ser feitas através:

Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher que é um serviço de utilidade pública essencial para o enfrentamento à violência contra a mulher. Além de receber denúncias de violações contra as mulheres, a central encaminha o conteúdo dos relatos aos órgãos competentes e monitora o andamento dos processos. O serviço também tem a atribuição de orientar mulheres em situação de violência, informando sobre seus direitos direcionando-as para os serviços especializados da rede de atendimento e acolhimento de mulheres em situação de vulnerabilidade.
–  Pelo aplicativo Direitos Humanos Brasil e na página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). No site está disponível o atendimento por chat e com acessibilidade para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).
– Pelo aplicativo Telegram, basta acessar o aplicativo, digitar na busca “DireitosHumanosBrasil” e mandar mensagem para a equipe da Central de Atendimento à Mulher.

O Ligue 180 funciona diariamente durante 24h, incluindo sábados, domingos e feriados. Em todas as plataformas, as denúncias são gratuitas, anônimas e recebem um número de protocolo para que o denunciante possa acompanhar o andamento.

Vale lembrar que a violência contra a mulher como todo ato de violência baseado no gênero que tem como resultado o dano físico, sexual, psicológico, incluindo ameaças, coerção e privação arbitrária da liberdade, seja na vida pública seja na vida privada. Ao utilizar a categoria de análise gênero, neste caso, significa assumir que a violência decorre de relações desiguais e hierárquicas de poder entre homens e mulheres na sociedade, e que não se deve a doenças, problemas mentais, álcool/drogas ou características inatas às pessoas, mas sim, uma construção social(OMS).

A Violência Contra a Mulher é crime. Atualmente, 125 países possuem leis específicas de proteção à mulher, sendo que a legislação brasileira (Lei Maria da Penha) é considerada uma das três mais avançadas do mundo.

Cultura abre inscrições para oficinas culturais online

DANÇAS BRASILEIRAS

Coordenação: Fernanda Iannuzzi

Dias: 3, 5 e 10 de novembro, terças e quintas-feiras, das 10h às 12h

Inscrições: até 22 de outubro

Link do formulário: https://forms.gle/dmndpY2zBEoXagHg7

Sinopse:

Oficina de danças brasileiras pensada a partir da nossa ancestralidade e das nossas raízes de formação (negros-índios-europeus) para tempos de pandemia; refletindo as danças coletivas como caminhos de  sensação de bem estar em tempos desafiadores.

INTRODUÇÃO À TEORIA QUEER E AS TECNOLOGIAS DE GÊNERO

Coordenação: Sara Wagner York e Rafael Leopoldo

Dias: 3, 5, 10 e 12 de novembro, terças e quintas-feiras, das 14h às 16h

Inscrições: até 22 de outubro.

Link do formulário: https://forms.gle/3AF3TpMbtsWqXmqj8

Sinopse:

A oficina apresenta o pensamento queer, tanto por meio de uma introdução à temática quanto pelas várias formas de produção de tecnologias de gênero.

A ISOGRAVURA E O LIVRO SANFONA

Fabíola Notari

Dias 4, 6, 11 e 13 de novembro, quartas e sextas-feira, das 14h às 16h

Inscrições: até 25 de outubro.

Link do formulário: https://forms.gle/7NkfPyWJmxDvarHA9

Sinopse: 

Essa oficina é dividida em duas partes: primeiro, uma introdução às inúmeras possibilidades da isogravura (técnica adaptada que se utiliza das possibilidades do carimbo). Na segunda parte, os participantes são estimulados a construir narrativas visuais com essa técnica pensando as possibilidades do livro sanfona.

OFICINA DE COMUNICAÇÃO CRIATIVA

Coordenação: Luciana Gandelini

Dias 9 e 11 de novembro, das 14h às 16h

Inscrições: até 25 de outubro.

Link formulário: https://forms.gle/arfQSzhaGZkYnVZH8 Sinopse: A atividade discute como pensar a Comunicação como dispositivo criativo, uma experiência que pode conectar um projeto cultural ao seu público alvo e engajá-lo, visando sua continuidade e empoderando as pessoas que atuam nele, para que se sintam capazes de criar caminhos únicos de conexão com atitude e personalidade.

ENCONTROS SOBRE COMICIDADE NEGRA

Coordenação: Vanessa Rosa

Dias 9, 11, 16 e 18 de novembro, das 18h às 2h

Inscrições: até 25 de outubro

Link do formulário: https://forms.gle/VkTST2qWYX8Pz5qN8

Sinopse: A oficina proporciona estudos acerca da linguagem da comédia e suas possibilidades de atuação a partir de saberes afroindígenas. Jogos, brincadeiras, musicalidade, investigações corporais e construções de narrativas cômicas, são alguns dos elementos que compõem a atividade, visando compreender o riso como tecnologia de sobrevivência e a alegria como fundamento em diversas manifestações e culturas negras afro-referenciadas.

OFICINAS NO YOUTUBE

Uma nova série de vídeos sobre diversos temas de Arte e Cultura estão sendo publicados desde o início de outubro no Canal das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo no Youtube. Este é um projeto formativo complementar às oficinas on-line, iniciado em agosto.
Confira os vídeos no canal: youtube.com/OficinasCulturaisdoEstadodeSaoPaulo

Quaisquer dúvidas, entrar em contato pelo e-mail interioronline@oficinasculturais.org.br

,

ATENÇÃO! PRAZO SE ENCERRANDO – Lei Aldir Blanc –

O Decreto 10.464/2020 trouxe uma modificação na maneira de operar os recursos da Lei 14.017/2020 (Lei Aldir Blanc), dentre elas o Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultural e Economia Criativa, abriu o cadastro único para beneficiários da RENDA EMERGENCIAL até o dia 15/10/2020 e deverá ocorrer exclusivamente pelo www.dadosculturais.sp.gov.br .

Com isso, os profissionais de cultura poderão contar com a renda básica no valor de até R$ 3 mil. Mulheres provedoras de família monoparental poderão receber valor dobrado.

Quem já fez cadastro nos municípios precisará preencher novamente, em razão das novas exigências feitas pelo Governo Federal pelo Decreto 10.464/2020.

Para cadastro acesse: https://dadosculturais.sp.gov.br/
Para cadastro no município acesse: https://forms.gle/pKEYadHFu36KzbjKA

Add Content here

Campanha contra Poliomielite e multivacinação começa na próxima semana

A Secretaria de Saúde de Jarinu informa que entre os dias 05 e 30 de outubro estará vacinando contra a poliomielite e multivacinação para atualização da caderneta de vacina da criança e do adolescente, com idades entre 01 (hum) ano a menores de15 anos.

“Nesta campanha não teremos drive-thru pois é necessário que façamos a conferência da caderneta de vacinação e demanda tempo da equipe de enfermagem, portanto peço que se dirijam as Unidades Básicas e ao Ambulatório Central, dentro dos horários estipulados, evitando aglomerações”, disse Antenor Gonçalves, secretário municipal de Saúde”

Durante a semana a vacinação será realizada apenas nas Unidades Básicas e Ambulatório das 08h às 11h e das 13h às 16h. Caso o morador precise comparecer no horário do almoço é importante ligar e fazer o agendamento.

DIA D

O “Dia D” acontece no sábado, 17 de outubro, das 08h às 16h, em todas as Unidades Básicas de Saúde (Nova Trieste, Maracanã, Campo Largo e Vila Primavera), além do Ambulatório Central (antiga UMS).

NÃO ESQUECER

Documento pessoal com foto, caderneta de vacinação e cartão SUS, ou outro documento que contenha o CPF para registro no sistema.

INFORMAÇÕES

(11) 4016-8100 ou nas Unidades de Saúde mais próximas de sua residência

 

,

SEDUC fará entrega da 6ª remessa do kit de merenda escolar, em Jarinu

A Secretaria Municipal de Educação – SEDUC – divulgou o calendário para entrega da sexta remessa do kit de merenda escolar para os alunos da rede municipal de ensino, além de jovens e adultos – EJA, e da APAE.

De acordo com o secretário da pasta, professor Ivan Musselli, o kit conta com produtos frescos, principalmente os hortifrútis que são entregues pelos produtores e agricultores do município. “Isso garante mais qualidade, pois saem do nosso campo, da nossa terra, é o alimento que nossos pais, amigos, vizinhos, da agricultura familiar, e até nossos alunos, plantam”. O Secretário também comentou que o kit é muito importante para as famílias. “Temos uma parcela considerável de famílias, de alunos que frequentam nossa Rede Municipal, inclusive há depoimentos que comprovam a necessidade e a alegria em receber”, disse.

A cidade de Jarinu é a única que realiza a distribuição dos kits para todos os alunos, independentemente de suas necessidades.

CRONOGRAMA DE ENTREGA

  • Período de 07 de outubro (quarta-feira) a 09 de outubro (sexta-feira)
  • Escolas Municipais (creches, EMEIS, NEIS, EMEFS (1º ao 5º ano) e EJA

Horário: Das 08h às 17h – respeitando distanciamento e protocolo sanitário

  • Período de 07 de outubro (quarta-feira) a 09 de outubro (sexta-feira)
  • ESCOLAS RURAIS

– Oriella Maria Pisone Garcia – data 07/10 (quarta) e 08/10 (quinta) das 08h às 17h

– Durvalina Brossi Pauletto – data 09/10 (Sexta) – das 08h às 17h

– Rodolpho Soranz – data 07/10 (quarta) das 08h às 15h

– Juvenal de Souza – data 08/10 (quinta) das 08h às 15h

– Fioravante Doratiotto – data 09/10 (sexta) das 08h às 15h

, ,

Em Jarinu aulas presenciais só em 2021

Escolas continuam abertas para atender a comunidade

A Prefeitura de Jarinu publicou na segunda-feira, dia 28, o Decreto Municipal n. º 3.101 que dispõe sobre as atividades educacionais em todas unidades da rede pública e privado do município em virtude da pandemia causada pelo Novo Coronavírus, após interrupção das atividades desde março.

De acordo com o documento pesquisas realizadas pelas escolas, com pais e responsáveis, apontam que 76% deles são contrários ao retorno das aulas presenciais, por isso o Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus – CMPEC e a Comissão Municipal de Educação para Gerenciamento da Pandemia da Covid-19, que é composta por representantes de escolas municipais, estaduais, particulares, de pais de alunos, e das secretarias municipais de Educação e de Saúde, se reuniram na sexta-feira, dia 25, para discussão do possível retorno das aulas, de acordo com o Plano São Paulo.

José Ivan Musselli, secretário de Educação de Jarinu, destacou que as unidades municipais de ensino não estão desamparadas e têm todo o engajamento do corpo docente e da gestão para atendimento aos alunos, mesmo sem as aulas presenciais.

“Temos uma logística enorme com transporte e alimentação, e diante do que esta apresentado no Plano São Paulo, ainda não temos como retornar as atividades presenciais. As escolas continuarão abertas, com a equipe gestora, para orientações aqueles que precisarem, e os professores passam por capacitação para aperfeiçoar, ainda mais, as aulas online e produção de materiais”, frisou.

Após a discussão o assunto foi levado ao Executivo, para apreciação, que acatou o pedido. “Recebemos a discussão pautada pelos Comitês e, após análise, optamos, seguindo as medidas previstas, por vedar o retorno das aulas presenciais até 31 de dezembro de 2020”, destacou Anderson da Cunha, secretário de Administração Geral.

,

Audiência Publica do 2° Quadrimestre 2020

A prefeitura de Jarinu, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde, realizará no dia 28 de Setembro de 2020, uma audiência pública na Câmara Municipal da cidade, das 11:00 ás 12:00. Na Audiência Pública, o Secretário Municipal de Saúde fará a apresentação da prestação de contas referente ao segundo quadrimestre de 2020, para demonstrar os investimentos realizados na área, no período citado. A audiência será transmitido pela TV Câmara de Jarinu.

Alunos da rede Municipal de Ensino recebem alimentos da Agricultura Familiar

Mais do que receber produtos frescos é poder proporcionar aos alunos aquilo que a maioria de suas famílias plantam. E quem cuida disso, em Jarinu, é a Associação da Agricultura Familiar e a Associação dos Agricultores Familiares.

A prefeitura faz o contrato com as Associações para aquisição dos gêneros alimentícios da agricultura familiar de acordo com o Programa Nacional de Alimentação Escolar/PNAE, garantindo que toda a parte de hortifrúti, que as famílias dos alunos da Rede Municipal de Ensino recebem por meio do kit Merenda Escolar, venha dessas Associações.

Prestes há completar dois anos em novembro, a Associação da Agricultura Familiar de Jarinu- AAFJ é composta por nove produtores familiares, do município, que juntos produzem diversos tipos de alimentos incluindo frutas, verduras e legumes.

Alexandro Aparecido da Silva, presidente da AAFJ afirma que a agricultura familiar uni os pequenos produtores, “pois proporciona mais organização, além de levar para merenda escolar de Jarinu e região aquilo que se produz na cidade”.

A secretária Adriana de Campos Tofanin também reforça a importância da Associação “aqui um ajuda o outro, todo o trabalho é feito em conjunto”.

José Carlos da Silva, tesoureiro, ainda complementa, “uma vantagem de ser associado é que trabalhamos com contratos, aquilo que produzimos já é vendido e com um preço fixo, não havendo variação no valor dos produtos”.

As propriedades de todos os associados estão abertas para aqueles que queiram fazer uma visita, conhecer as plantações e poder adquirir um produto direto do produtor. ”Essa é uma forma de dar mais visibilidade aos pequenos produtores do município, além de valorizar e mostrar a diversidade de alimentos produzidos em nossa cidade” finalizou José Carvalho, Secretário de Agricultura e Meio Ambiente.

Para que os produtos produzidos pelos associados possam chegar à mesa das famílias beneficiadas pela Merenda Escolar é necessário um processo bem pensado de logística.  Após a colheita, os produtos são recolhidos e levados até a propriedade de um dos associados, onde há uma cozinha industrial, e é neste local que todo o processo de limpeza, higienização e embalagem dos alimentos é realizado.

Depois desse processo, são novamente recolhidos e levados até o setor de Merenda Escolar, para separação e distribuição às unidades escolares responsáveis pela entrega dos kits para as famílias dos alunos que frequentam as escolas da Rede Municipal de Ensino.

Confira quem são os produtores que atendem em suas propriedades

Adriana C. Tofanin – legumes, verduras, poncã e banana 11-964988675
Alexandro Ap. Silva – feijão, milho-verde, mandioca, banana, poncã, verduras e legumes 11-972263776
Bruno Tofanin – atemoia, vagem, couve-flor 11-972578088
Clemilson J. Silva – verduras, legumes e morango 11-995253312
Danilo C. Silva – frutas, verduras e legumes 11-941152699
Diego – Atemóia, poncã, milho-verde e legumes. 11-996037681
Elair – uva, morango, verduras e legumes 11-995836001
Ervas Finas – verduras, PANCs, flores comestíveis, Mini-legumes, ervas e brotos 11-996055489
Jurandir – vagem 11-99195-8652
Margareth Tofanin – Atemoia, brócolos, couve-flor, vagem 11-972964975
Quitanda do Marcos – frutas, verduras e legumes 11-953716265
Tania Tofanin. – banana, mandioca com casca e mandioca a vácuo 11-995797172
Tuco – tomate cereja e morango 11-995499861
José Carlos Silva – tomate grape, banana, mandioca, verduras e legumes. 11-943145181
Zetti Moura – frutas, mandioca, milho-verde e legumes 11-974779767

Colaborou: Jeriel Rodrigues – Estagiário

Supervisão: AssCom/PMJ

,

CADASTRO MUNICIPAL LEI ALDIR BLANC

CADASTRE-SE AQUI – MAS ANTES LEIA O TEXTO

Cadastro Municipal de acesso aos benefícios da Lei emergencial Aldir Blanc para os trabalhadores (as) da Cultura do município de Jarinu-SP

Acesse a Lei https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.017-de-29-de-junho-de-2020-264166628

Publicada no Diário Oficial da União no dia 30/06/2020, a Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc estabelece um conjunto de ações para garantir uma renda emergencial para trabalhadores da Cultura e manutenção dos espaços culturais brasileiros durante o período de pandemia do Covid-19.

Resultado de um projeto de 24 deputados, a Lei, que destina R$ 3 bilhões para a cultura, é uma homenagem ao escritor e compositor Aldir Blanc, que morreu em maio, vítima da Covid-19.

Farão jus à renda emergencial mensal de R$600,00, por 3 meses, os trabalhadores da cultura (pessoa que participa da cadeia produtiva de segmentos artísticos e culturais, incluindo artistas, produtores, técnicos, curadores, oficineiros e professores de escolas de arte) com atividades interrompidas e que comprovem:

I – terem atuado social ou profissionalmente nas áreas artística e cultural nos 24 (vinte e quatro) meses imediatamente anteriores à data de publicação desta Lei, comprovada a atuação de forma documental ou autodeclaratória;

II – não terem emprego formal ativo;

III – não serem titulares de benefício previdenciário ou assistencial ou beneficiários do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o Programa Bolsa Família;

IV – terem renda familiar mensal per capita de até 1/2 (meio) salário-mínimo ou renda familiar mensal total de até 3 (três) salários-mínimos, o que for maior;

V – não terem recebido, no ano de 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 (vinte e oito mil, quinhentos e cinquenta e nove reais e setenta centavos);

VI – estarem inscritos, com a respectiva homologação da inscrição, em, pelo menos, um dos cadastros previstos no § 1º do art. 7º desta Lei; e

VII – não serem beneficiários do auxílio emergencial previsto na Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020.

A Prefeitura de Jarinu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Lazer está realizando o mapeamento de profissionais, espaços, grupos, instituições e coletivos que integram a cadeia produtiva da Cultura no Município de Jarinu

O mapeamento será realizado via formulário online, cujo link segue abaixo, que passará a compor o Mapa Cultural do Município de Jarinu

Para se cadastrar preencha o formulário

Lembramos que o governo ainda não disponibilizou nenhum recurso para o município. Assim sendo, o cadastro terá por base o mapeamento e posterior contato da Secretaria para os trâmites de recebimento do benefício.

Para mais informações escreva para secretaria.turismoecultura@jarinu.sp.gov.br ou ligue (11) 4016-4611

Foto: Casarão Terra Brasil – Campo Largo – Jarinu/SP