, ,

Secretaria de Meio Ambiente começa retirada de remanescentes de árvores

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Jarinu iniciou, nesta semana, a retirada dos remanescentes arbóreos na região central, em seguida dará prosseguimento aos bairros.

Para retirada dos remanescentes (tocos que ficam após o corte da árvore), foi efetuada vistoria técnica, só após foi dada autorização. Com esse trabalho a Prefeitura garante as calçadas mais limpas para pedestres e portadores de necessidades especiais.

Com máquina própria para isso, que faz a raspagem do tronco, a Secretaria garante a retirada de 08 a 10 troncos por dia, sem danificar a calçada ou a via pública. Todo material retirado vira insumo, e fica na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente para aqueles que precisam utilizar em suas plantações.

Caso necessite retirar alguma árvore, é necessário que:
– Compareça ao Paço Municipal – dirija-se até o setor de Protocolo – faça o requerimento – será enviado para o técnico que fará a vistoria e dará o parecer. Dúvidas, ligue para (11) 4016-3843.

O Departamento de Trânsito garante a segurança da via enquanto os funcionários fazem o trabalho de retirada dos tocos.

Meio Ambiente de Jarinu orienta quanto ao descarte de água servida

A Prefeitura de Jarinu, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, juntamente com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, pede a toda população uma conscientização relativa ao descarte das águas servidas que são lançadas diretamente nas ruas (pavimentadas ou não), ou em ligações diretamente nas galerias de águas pluviais.

Todas as residências têm água servida oriunda de lavagem de roupas, louças e dos banhos. Se for tratada, a fim de se remover a maior parte do conteúdo de sabão, toda esta água pode ser usada para irrigação de gramas e jardins. O uso de água servida pode ser simplesmente das residências ou empresas.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, é necessário a fiscalização e a denúncia desses casos para diminuir, principalmente, focos do mosquito Aedes Aegypti (mosquito proliferador do vírus da Dengue). A Lei Ordinária n.º 1947 de 05 de fevereiro de 2014, dispõe em seu Artigo 31, capítulo 5, seção III “Da Poluição de Águas”, no item II “é proibido lançar condutor de água servida ou efluente cloacal ou resíduos de qualquer natureza nos lagos, represas, açudes, arroios, poços superficiais ou em qualquer via pública”. Dessa maneira evita a proliferação de insetos.

A Secretaria de Meio Ambiente tem recebido diversas denúncias de moradores relatando o caso. A destinação correta da água servida é aquela em que há canalização direta para fossas sépticas, ou para uma rede de esgoto, se houver. A intenção da Prefeita é manter uma cidade cada vez mais limpa, por isso tem atuado junto à Sabesp para que inaugure, o mais rápido, a nova estação de tratamento.

Construção de fossas sépticas

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente orienta a população para que evitem sofrer penalidades contidas na Lei, construindo fossas sépticas, de acordo com o regulamento, bem como faça o tratamento da fossa. Caso o morador tenha dúvidas, baste se dirigir no órgão gestor para serem sanadas, ou ligar para (11) 4016-3843.

Limpeza de fossas

Fabiana Garutti, secretária de Desenvolvimento e Assistência Social informou que a Secretaria realiza limpeza de fossas para os moradores, porém é necessário fazer um cadastro, em seguida receberá as orientações necessárias, a visita de um Assistente Social para verificação do local, se necessário do Fiscal do Meio Ambiente, e a aprovação do serviço. Para mais informações é necessário ligar para (11) 4016-5577.

 

Prefeitura de Jarinu realiza cadastro para áreas de reflorestamento

A Prefeitura de Jarinu, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente está com cadastro aberto cujos proprietários desejam fazer o seu reflorestamento. O objetivo do cadastro é passar para população as mudas de plantas e árvores que a Secretaria recebe com o próprio intuito de reflorestar.

De acordo com o secretário de Agricultura, José Carvalho Pinto, a intenção é reflorestar algumas áreas. “Vamos receber algumas mudas e precisamos de espaços além de públicos, particulares para coloca-las. Só que precisamos de autorização do dono do terreno para que isso aconteça. É necessário a participação de todos”, afirmou.

Para que o cadastro seja efetuado é necessário que o dono da propriedade compareça na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente portando para as áreas urbanas IPTU e documentos pessoais, e para áreas rurais ITR (Imposto Território Rural) e documentos pessoais.

A Secretaria fica na rua Contarini, n.º 283, bairro Trieste, e o telefone é (11) 4016-3843 ou informações pelo e-mail agricultura@jarinu.sp.gov.br