,

Jarinu é a 1º cidade do Brasil a receber a certificação Green Friendly Construction

Certificado prevê o Programa Municipal de Reciclagem Ambiental do papel Kraft

A Prefeita Eliane Lorencini sancionou a Lei Municipal n.º 2054 de 06 de dezembro de 2017 que “dispõe sobre a criação do Programa de Reciclagem Ambiental do Papel Kraft em embalagens tipo sacos de cimento e similares e dá outras providências”, com o objetivo de tirar do meio ambiente esse material e dar uma destinação correta.

De acordo com a Prefeita, que recebeu das mãos do criador do projeto o certificado caberá a partir de agora a conscientização por parte dos comerciantes e compradores sobre a necessidade do correto descarte e logística reversa do material.

“Temos que cuidar do meio ambiente. Os vereadores propuseram o projeto de Lei, votaram e não podíamos deixar de sancionar. Esse tema é fundamental, pois muitos não sabem qual fim dar aos sacos de cimento e, agora, deverão dar o destino correto através da logística reversa”, disse Eliane Lorencini.

A Prefeita também aproveitou para agradecer a presença dos representantes e do Presidente da Câmara, Roberto Carlos Antonucci, pela proposta do Projeto de Lei que beneficiará o município. “Tudo que vem a favor da população e da cidade será aceito”, finalizou.

CERTIFICADO

O certificado foi entregue a Prefeita Eliane Lorencini pelo detentor do projeto Felipe Marcon, representante da certificação GFC, ao lado do secretário de Agricultura e Meio Ambiente, José Carvalho Pinto, e do presidente da Câmara dos vereadores, Roberto Carlos Antonucci.

“Esperamos que através dessa Lei, que agora torna obrigatório a logística reversa do material, tenhamos mais consciência por parte dos comerciantes, onde muitos já fazem a reciclagem, e também dos grandes e pequenos compradores”, disse o Secretário.

 

, ,

Prefeitura e Senar formam 1ª turma de Turismo Rural

Formandos promoveram Festival Cultural e Gastronômico

Com o objetivo de fortalecer cada vez mais o turismo rural, mostrando o que a cidade tem de melhor a Prefeitura de Jarinu, juntamente com a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, através do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, formou na quinta-feira, dia 30, a 1ª turma do curso de Turismo Rural, que aproveitam a ocasião para, sendo avaliados, promoverem o Festival Cultural e Gastronômico. As aulas foram ministradas por profissionais gabaritados, cujo objetivo foi de capacitar os interessados na área.

Expositores, comerciantes e produtores rurais mostraram para os convidados o que Jarinu oferece ao público: do artesanato ao turismo de bike, agência de ecoturismo, alimentação, uma infinita variedade que esta a serviço, não só da população, mas também dos turistas.

“Esse curso foi uma oportunidade para promovermos o turismo rural em nossa cidade, mas – além disso – divulgar o trabalho do homem do campo. Tivemos vários expositores, comerciantes e produtores mostrando seu trabalho. Isso nos orgulha muito. Vender o que produzimos em nossa terra e, com o Turismo Rural, será muito mais fortalecido”, disse Eliane Lorencini, prefeita de Jarinu, além de agradecer ao Senar e sua equipe pelos diversos cursos ministrados no município qualificando, cada vez mais, o homem do campo”.

Para Jan Slatohlavek, aluno do curso, e um dos responsáveis pelo cronograma das atividades “o evento foi totalmente elaborado pelos próprios formandos que também puderam atuar no dia da formatura, sendo avaliados pela instrutora”.

Cláudio Catroque, vice-Prefeito, ao lado da Prefeita, pediu aos formandos que não desistam e nunca desistam dos principais objetivos que se propuseram. “Temos que avaliar como foi o curso e, daqui para frente, colher todas as sementes que plantamos. Hoje é uma semente, um broto, amanhã temos que colher esse fruto. Isso dependerá de cada um de nós”.

Já o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, José Carvalho, além de agradecer em especial sua auxiliar Nilde Ferrara, responsável pelo Senar em Jarinu, disse que “temos que colher os frutos da nossa terra”. Carvalho também motivou a todos para que não desistam de seus objetivos.

A cerimônia também contou com a participação do Secretário de Cultura, Turismo e Lazer, Rosiney Gesualdo, que parabenizou toda equipe, do Grupo Folklorístico Stella Bianca, que abrilhantou, ao lado do grupo reflorescer da Terceira Idade, o evento. A equipe da Romaria também contou sua história recheada de tradições, além dos vereadores do município.

Uma das missões do SENAR é o aspecto fundamental para o desenvolvimento do processo de Formação Profissional Rural (FPR), e de Promoção Social (PS), contribuindo com sua profissionalização, integração na sociedade, melhoria da qualidade de vida e pleno exercício da cidadania.

, ,

Secretaria de Meio Ambiente começa retirada de remanescentes de árvores

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Jarinu iniciou, nesta semana, a retirada dos remanescentes arbóreos na região central, em seguida dará prosseguimento aos bairros.

Para retirada dos remanescentes (tocos que ficam após o corte da árvore), foi efetuada vistoria técnica, só após foi dada autorização. Com esse trabalho a Prefeitura garante as calçadas mais limpas para pedestres e portadores de necessidades especiais.

Com máquina própria para isso, que faz a raspagem do tronco, a Secretaria garante a retirada de 08 a 10 troncos por dia, sem danificar a calçada ou a via pública. Todo material retirado vira insumo, e fica na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente para aqueles que precisam utilizar em suas plantações.

Caso necessite retirar alguma árvore, é necessário que:
– Compareça ao Paço Municipal – dirija-se até o setor de Protocolo – faça o requerimento – será enviado para o técnico que fará a vistoria e dará o parecer. Dúvidas, ligue para (11) 4016-3843.

O Departamento de Trânsito garante a segurança da via enquanto os funcionários fazem o trabalho de retirada dos tocos.

Meio Ambiente de Jarinu orienta quanto ao descarte de água servida

A Prefeitura de Jarinu, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, juntamente com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, pede a toda população uma conscientização relativa ao descarte das águas servidas que são lançadas diretamente nas ruas (pavimentadas ou não), ou em ligações diretamente nas galerias de águas pluviais.

Todas as residências têm água servida oriunda de lavagem de roupas, louças e dos banhos. Se for tratada, a fim de se remover a maior parte do conteúdo de sabão, toda esta água pode ser usada para irrigação de gramas e jardins. O uso de água servida pode ser simplesmente das residências ou empresas.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, é necessário a fiscalização e a denúncia desses casos para diminuir, principalmente, focos do mosquito Aedes Aegypti (mosquito proliferador do vírus da Dengue). A Lei Ordinária n.º 1947 de 05 de fevereiro de 2014, dispõe em seu Artigo 31, capítulo 5, seção III “Da Poluição de Águas”, no item II “é proibido lançar condutor de água servida ou efluente cloacal ou resíduos de qualquer natureza nos lagos, represas, açudes, arroios, poços superficiais ou em qualquer via pública”. Dessa maneira evita a proliferação de insetos.

A Secretaria de Meio Ambiente tem recebido diversas denúncias de moradores relatando o caso. A destinação correta da água servida é aquela em que há canalização direta para fossas sépticas, ou para uma rede de esgoto, se houver. A intenção da Prefeita é manter uma cidade cada vez mais limpa, por isso tem atuado junto à Sabesp para que inaugure, o mais rápido, a nova estação de tratamento.

Construção de fossas sépticas

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente orienta a população para que evitem sofrer penalidades contidas na Lei, construindo fossas sépticas, de acordo com o regulamento, bem como faça o tratamento da fossa. Caso o morador tenha dúvidas, baste se dirigir no órgão gestor para serem sanadas, ou ligar para (11) 4016-3843.

Limpeza de fossas

Fabiana Garutti, secretária de Desenvolvimento e Assistência Social informou que a Secretaria realiza limpeza de fossas para os moradores, porém é necessário fazer um cadastro, em seguida receberá as orientações necessárias, a visita de um Assistente Social para verificação do local, se necessário do Fiscal do Meio Ambiente, e a aprovação do serviço. Para mais informações é necessário ligar para (11) 4016-5577.

 

Prefeitura de Jarinu realiza cadastro para áreas de reflorestamento

A Prefeitura de Jarinu, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente está com cadastro aberto cujos proprietários desejam fazer o seu reflorestamento. O objetivo do cadastro é passar para população as mudas de plantas e árvores que a Secretaria recebe com o próprio intuito de reflorestar.

De acordo com o secretário de Agricultura, José Carvalho Pinto, a intenção é reflorestar algumas áreas. “Vamos receber algumas mudas e precisamos de espaços além de públicos, particulares para coloca-las. Só que precisamos de autorização do dono do terreno para que isso aconteça. É necessário a participação de todos”, afirmou.

Para que o cadastro seja efetuado é necessário que o dono da propriedade compareça na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente portando para as áreas urbanas IPTU e documentos pessoais, e para áreas rurais ITR (Imposto Território Rural) e documentos pessoais.

A Secretaria fica na rua Contarini, n.º 283, bairro Trieste, e o telefone é (11) 4016-3843 ou informações pelo e-mail agricultura@jarinu.sp.gov.br