Governo de SP alerta que 27% das denúncias feitas no disque 100 são por violência contra pessoas idosas

Jarinu participou do encontro e destacou importância de se fazer denúncia

O Estado de São Paulo registrou 7.550 denúncias de violência contra a pessoa idosa em 2016, segundo o levantamento realizado pela Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos. Este número representa 27% do total de 27.454 denúncias recebidas de violações de direitos humanos no período, no Estado. Além disso, houve um aumento de 10% em um ano, já que em 2015 foram realizadas 6.853 denúncias.

Para debater sobre o assunto, a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo promoveu um encontro, na quinta-feira, dia 22 de junho de 2017. O evento abordou o balanço da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos e discutiu a atuação do poder público a partir das experiências de atendimento a idosos em situação de violência, em serviços socioassistenciais da Proteção Social Especial e do Programa São Paulo Amigo do Idoso.

Secretária de Desenvolvimento de Jarinu e Presidente do Conselho Municipal do Idoso, juntamente com CREAS, participaram do encontro. Ao centro o Secretário Estadual

Ainda de acordo com o Disque 100, em 39% dos casos, a violência acontece dentro da própria casa, por negligência, seguida de violência psicológica, com 26,40%. O abuso financeiro e a violência patrimonial superam 17%. Negligência, violência psicológica, abuso financeiro e econômico, violência patrimonial, violência física estão entre as principais violações contra os idosos. As mulheres estão entre as maiores vítimas; com registro de denúncias somando 60% contra 29% de idosos no âmbito nacional.

Para secretária de Desenvolvimento e Assistência Social de Jarinu, Fabiana Teixeira Garutti, os casos de violência contra a pessoa idosa, não são apenas de maus tratos, mas muito mais que isso, e precisam de apoio da família e do Poder Público. “Em Jarinu temos o Conselho Municipal do Idoso – CMI que trabalha continuamente, junto com outros setores, para garantir os direitos do idoso. O Poder Público tem dado total apoio para nosso trabalho”, destacou.

A Secretária frisou também a importância de se fazer denúncia. “Todas as denúncias são anônimas, mas é preciso ser feito. Quando sabemos e não denunciamos, o problema passa a ser nosso também”.

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, nos últimos anos, os municípios paulistas receberam recursos para implantar 194 novos Centros de Convivência do Idoso, 99 Centros Dia do Idoso e 18 unidades do Programa Vila Dignidade. “É necessário incorporar o tema da violência contra as pessoas idosas entre toda a sociedade, a fim de se criar uma cultura para o envelhecimento com foco na garantia de direitos”. Floriano Pesaro  destaca ainda que os ambientes domésticos devem ser fontes de proteção e deixem de ser foco de violação.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social.

Campanha do Agasalho 2017 já teve início em Jarinu

Com o tema “Você não acha que também tem roupas demais”, a Prefeitura de Jarinu, através da secretaria municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, juntamente com o Fundo Social de Solidariedade, deu início no dia 01 de Junho à Campanha do Agasalho 2017.

O tema, que sugere um olhar diferente dos moradores com relação à Campanha do Agasalho, tem por objetivo conscientizar a população que doar também é um ato solidário, de gentileza, e de ceder ao próximo aquilo que você pode ter a mais em seu guarda-roupas.

“Neste ano conseguimos algumas caixas para utilizarmos na arrecadação, aumentando o número dos pontos para coleta das doações”, destacou Fabiana Garutti, secretária de Assistência e Desenvolvimento Social.

Neste ano as caixas para doação de agasalhos, luvas, gorros, cachecol, manta, cobertores, calças, blusas e meias, que devem estar em bom estado de conservação, estarão no Paço Municipal, secretaria municipal de Desenvolvimento e Assistência Social, Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, Mercado do Português – Maracanã, Papelaria Brenda, Escritório Prado e Manara, Drogaria Garutti, Drogaria do Robson, Drogaria Garutti Lopes, Fundo Social de Solidariedade, Drogaria Jarinu, Colégio Objetivo, Colégio Pilar Bonás, Lotérica Novo Horizonte, Escritório Silvio Malerba, Supermercado Catroque, Supermercado Moura, Supermercado Bahia e Cruzaço.

Mais informações sobre a Campanha do Agasalho 2017 podem ser obtidas ligando para (11) 4016-5577 ou através do endereço eletrônico fundosocial@jarinu.sp.gov.br, e desenvolvimento.social@jarinu.sp.gov.br

CONFIRA OS PONTOS DE COLETAS

Mercado do Português

Avenida Dinah de Barros, 115 – Maracanã

Papelaria Brenda

Avenida Independência, 204 – Centro (11) 4016-3370

Escritório Prado e Manara

Avenida Ernesto de Moraes, 200 – Vila Rica (11) 4016-0220

Drogaria Garutti

Avenida Independência, 82 – centro – 4016-4653

Drogaria Robson Garutti

Avenida Independência, 179 – Centro – 4016-4960

Drogaria Garutti Lopes

Avenida Donatello, 469 – Nova Trieste – 4016-5288

Fundo Social de Solidariedade

Rua XV de Novembro, 53 – Centro – 4016-5000

Outros pontos

  • CRAS
  • Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social
  • Prefeitura Municipal de Jarinu
  • Drogaria Jarinu
  • Colégio Objetivo
  • Colégio Pilar Bonás
  • Lotérica Novo Horizonte
  • Escritório Silvio Malerba
  • Empório Catroque
  • Supermercado Catroque
  • Supermercado Moura
  • Supermercado Bahia
  • Cruzado Fundição

Confira o vídeo da Malu Moletom, a personagem da Campanha 2017

, ,

Conselho do Idoso de Jarinu pede mais conscientização contra pessoa Idosa

De encontro com o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, comemorado em 15 de Junho, o Conselho Municipal do Idoso (CMI) lembra a população para que se conscientizem mais sobre os assuntos relacionados a pessoa idosa.

De acordo com Zuleika Oliveira, presidente do CMI, o Conselho não trabalha apenas para combater denúncias, porque as pessoas procuram muito mais a Polícia ou a Guarda nesses casos, mas – além disso -, na defesa dos direitos, garantindo qualidade de vida.

“Hoje o Dia é lembrado para sensibilizarmos a sociedade em prol do combate à violência contra idosos, além da violação dos Direitos Humanos. O objetivo é garantirmos o envelhecimento de forma saudável, tranquila e com dignidade”, disse.

Em Jarinu o Conselho do Idoso se reúne na Secretaria de Assistência Social, todas as primeiras segundas-feiras do mês, às 10h, mas as ligações e denúncias, ou – até mesmo – o esclarecimento de dúvidas podem ser feitos diariamente, das 08h00 às 17h00.

Para se informar e saber como denunciar, saiba quais são as formas de manifestação da violência contra a pessoa idosa:

Física: Inclui abuso e maus tratos físicos, que constituem a forma de violência mais visível e costumam acontecer por meio de empurrões, beliscões, tapas ou por outros meios mais letais, como agressões com cintos, armas brancas (ex. facas, estilete) e armas de fogo.

Negligência/ abandono: Negligência é a omissão por familiares ou instituições responsáveis pelos cuidados básicos para o desenvolvimento físico, emocional e social do idoso, tais como privação de medicamentos, descuido com a higiene e saúde, ausência de proteção contra o frio e o calor. O abandono é uma forma extrema de negligência.

Sexual: É qualquer ação na qual uma pessoa, fazendo uso de poder, força física, coerção, intimidação ou influência psicológica, obriga outra pessoa, de qualquer sexo, a ter, presenciar ou participar, de alguma maneira, de interações sexuais.

Econômico-financeira e patrimonial: Consiste no usufruto impróprio ou ilegal dos bens dos idosos, e no uso não consentido por eles de seus recursos financeiros e patrimoniais.

Autoinfligida e autonegligência: Refere-se à conduta da pessoa idosa que ameaça sua própria saúde ou segurança por meio da recusa de prover a si mesma dos cuidados necessários. Nesse caso, não se trata de terceiros que provocam a violência, e sim da própria pessoa idosa.

Psicológica: Corresponde a qualquer forma de menosprezo, desprezo, preconceito e discriminação, incluindo agressões verbais ou gestuais, com o objetivo de aterrorizar, humilhar, restringir a liberdade ou isolar a pessoa idosa do convívio social. Pode resultar em tristeza, isolamento, solidão, sofrimento mental e depressão.

, , ,

Crianças e adultos se divertiram no encerramento da Semana do Brincar

As secretarias municipais de Educação, Cultura, Assistência Social e Saúde, comemoraram no último sábado, dia 27, o encerramento da Semana Mundial do Brincar, realizada de 22 a 28 de Maio, que teve como objetivo contribuir para o aumento da sensibilização e da consciência sobre a importância do brincar e o respeito que deve-se ter por esta ação, além de voltar o olhar para à infância.

 

 

 

 

 

 

 

De acordo com os organizadores esta semana é importante, pois é uma mobilização que reuniu diferentes personagens, como pais, educadores, médicos, instituições privadas, representantes de instituições governamentais, entre outros, para realizarem, juntos, um conjunto de ações ressaltando a importância do Brincar na sociedade.

Para a coordenadora geral da Secretaria de Educação de Jarinu, Maria Teresa de Godoi, “precisamos voltar o olhar para a infância, prestar atenção no que eles estão fazendo. Dessa maneira conseguiremos garantir um futuro promissor, com respeito ao tempo das crianças”. Ainda de acordo com a Coordenadora “as famílias não tem mais tempo para seus filhos, que ficam em jogos eletrônicos, vídeos, celulares, coisas que tiram sua atenção. É preciso mudar isso”.

Chamamos de tempo de qualidade aquele que os adultos passam com as crianças, quando eles estão presentes com atenção e com amorosidade. Trata-se da presença atenta à intermediação, quando necessária, quando solicitada. Nada mais.

Cuidados como estes e outros, como respeitar os momentos das brincadeiras livres, onde podem correr e se movimentar, fazem parte da necessidade das crianças para que possam desenvolver-se plenamente, de forma sadia, física e emocionalmente.

, , ,

Jarinu recebeu projeto de Dança Circular na praça da Matriz.

Com o objetivo de proporcionar bem-estar e qualidade de vida, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, através do Espaço Vida Mais Viva, e da Secretaria de Cultura, Turismo e Lazer, promoveu no último domingo, dia 21, a Roda de Danças Circulares, na Praça da Matriz.

De acordo com a professora Zuleika Oliveira, as danças circulares são expressões artísticas que sempre estiveram presentes na história da humanidade, em todas as situações, como nascimento, casamento, plantio, colheita, chegada das chuvas, primavera e morte. Elas refletiam a necessidade de comunhão, celebração e união entre as pessoas, sendo idealizada pelo bailarino clássico Bernhard Wosien (1908-1986), que nas décadas de 50/60, percorreu o mundo recolhendo e resgatando as danças de diferentes povos. Em 1976, visitou a Comunidade de Findhorn, no norte da Escócia e, a pedido de Peter Caddy, um dos seus fundadores, ensinou pela primeira vez, uma coletânea de danças folclóricas para os residentes.

Dança Circular promove mobilidade, amizade, fortalecimento e muitas outras coisas boas para saúde

 

De 1976 em diante, centenas de danças foram incorporadas a repertório inicial e o movimento passou a se chamar Danças Circulares Sagradas. E, desde então, esse movimento se espalhou pelo mundo. A Dança Circular se chama e se torna sagrada pelo fato de permitir que os participantes entrem em contato com a essência, com seu eu superior, com a centelha divina que existe dentro de cada um.

Além disso, a Dança Circular estimula o indivíduo a tomar consciência de seu corpo físico, acalmar o emocional, trabalhar sua concentração e memória. Estimula o autoconhecimento, a cooperação, resgata a afetividade, possibilita uma melhor assimilação, compreensão e respeito diante da adversidade.

DANÇA CIRCULAR NA PRAÇA DA MATRIZ JARINU

Todos os últimos domingo do mês, das 09h às 10h.

Informações (11) 4016-1017 | 5577

Lu Alckmin lança Campanha do Agasalho 2017

Secretária de Assistência e Presidente do FSS de Jarinu participaram do evento

Aconteceu na manhã da quinta-feira, dia 25, no Palácio dos Bandeirantes, o lançamento da Campanha do Agasalho 2017, com a participação da presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, e primeira-dama Lu Alckmin.

Durante a cerimônia, a Primeira dama de São Paulo destacou que “mais importante que doar um agasalho é doar roupas para vestir: sapatos, meias, calças, camisas. Tudo é valido, e não apenas uma blusa ou um cobertor”, frisou.

Lu Alckmin se emocionou ao falar da Campanha

Secretária de Assistência, Fabiana, com as Presidentes dos FSS, Lu Alckmin e Fátima Lorencini

 

 

 

 

 

 

 

 

Presente no evento, Fátima Lorencini, presidente do Fundo Social de Solidariedade (FSS), de Jarinu, também seguiu as palavras da primeira-dama do Estado ao enfatizar que “todas as peças doadas serão entregues as famílias carentes, cadastradas e, mais do que nunca, as que realmente estão precisando”.

Para Fabiana Teixeira Garutti, secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Jarinu, doar é um gesto muito nobre. “Quando doamos alguma peça de roupa ou outras coisas que temos, contribuímos para o bem estar do próximo. Isso é muito nobre”, destacou.

Ainda durante o evento, dona Lu Alckmin explicou que todas as doações precisam ser registradas para que, depois, as prefeituras prestem conta de quanto arrecadaram e quanto doaram. “No término da Campanha temos que ter um levantamento de tudo. Se a cidade não arrecadar nada, nós temos para ajudar nas doações”, esclareceu.

Malu Moletom

Presidente do FSS Jarinu, Personagem Malu Moletom e Secretária de Assistência (dir)

A personagem do curta-metragem de animação “Malu Moletom – uma história para aquecer o coração de todos”, volta para Campanha 2017. No filme, a menina Malu, vive em uma cidade onde todos usam ao mesmo tempo todas as roupas que têm.  Esta cidade sofre terremotos diariamente quando o sol se põe e ninguém sabe, e nem se importa, por qual razão isso acontece. Até que sem querer, Malu Moletom descobre que os tremores são causados por um Gigante que sente muito frio e tem arrepios dentro da caverna onde vive.

A menina toma a iniciativa de tirar algumas peças do corpo e cobrir o Gigante. Sua ação acaba fazendo com que as demais pessoas façam o mesmo. Com o problema resolvido, o Gigante passa a ser mais um membro da sociedade. “O vídeo, exibido durante lançamento da campanha, mostra a importância de ajudar o próximo. Uma peça de roupa pode fazer a diferença na vida de quem esta recebendo a doação”, finalizou Lu Alckmin.

Veja galeria de fotos 

Veja Vídeo da Malu Moletom

, ,

Semana Nacional de Combate ao Abuso e Exploração de Crianças e Adolescentes em Jarinu foi um sucesso.

Durante a semana, de 15 a 18 de maio, as equipes da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, através do CREAS, Conselho Tutelar, e da Saúde com o Núcleo de Prevenção à Violência, realizaram diversas atividades voltadas ao combate ao Abuso e Exploração de Crianças e Adolescentes.

De acordo com Fabiana Teixeira Garutti, secretária de Assistência Social, todas as equipes estiveram empenhadas em passar para as crianças qual era o objetivo da semana, e muito mais que isso, alertá-las para possíveis consequências. “Fizemos com as equipes da Saúde, Conselho Tutelar e o CREAS diversas atividades para as crianças, entre elas palestras para orientá-las como se defender e avisar um responsável em caso de abuso ou agressão”.

 

 

 

 

 

 

De acordo com o balancete apresentado pelo Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS), 722 alunos foram orientados durante a Semana, sendo 203 alunos das EMEF’s “Mário Covas Júnior” e “Professor Dirney José Rossi”; 151 alunos das EMEF’s Maria Helena Messias, “Júlio Squizato” e escolas rurais “Fioravante Doratiotto”, “Oriella Maria Pisoni Garcia”, “Rodolpho Soranz” e “Juvenal de Souza”; 164 alunos das EMEF’s “Maria de Lourdes Negri de Oliveira”, “Maria Helena Messias” e “Pedro Ferrara”; 204 alunos da EE “Jerônimo de Camargo” (6º e 7º anos).

O encerramento das atividades aconteceu na quinta-feira, 18, dia em que se comemora o Combate ao Abuso e Exploração da Criança e Adolescente, no Centro de Referência do Idoso (CCI), com palestra aberta ao público, com a psicóloga Rosangela Leoni, além da apresentação da Peça “Flor da Obsessão”, do diretor Daniel Di Sevo.

Participaram do encerramento das atividades a Prefeita Eliane Lorencini, Secretários Municipais, Vereadores, Agentes de Saúde, Enfermeira, Conselheiros Tutelar, Pais, Oficina de Teatro com Daniel Di Sevo, Grupo de Apoio Amor Exigente, Equipe da Secretaria da Assistência e Equipe CREAS.

, , , ,

Prefeitura promove Roda Aberta de Danças Circulares

DATA: 28/05/2017

Horário: 09h00

Local: Praça da Matriz

No próximo domingo, 28, a partir das 09h00, na Praça da Matriz, acontecerá a Roda Aberta de Danças Circulares. Não é preciso saber dançar! Só chegar e participar!

 

As Danças Circulares são uma expressão artística que sempre esteve presente na história da humanidade (nascimento, casamento, plantio, colheita, chegada das chuvas, primavera, morte) e refletiam a necessidade de comunhão, celebração e união entre as pessoas. Foi Bernhard Wosien (1908-1986), bailarino clássico, coreógrafo, pedagogo e pintor que, nas décadas de 50/60, percorreu o mundo recolhendo e resgatando as danças de diferentes povos. Em 1976, visitou a Comunidade de Findhorn, no norte da Escócia e, a pedido de Peter
Caddy, um dos seus fundadores, ensinou pela primeira vez, uma coletânea de danças folclóricas para os residentes.

“De 1976 em diante, centenas de danças foram incorporadas a repertório inicial e o movimento passou a se chamar Danças Circulares Sagradas. E, desde então, esse movimento se espalhou pelo mundo. A Dança Circular se chama e se torna sagrada pelo fato de permitir que os participantes entrem em contato com a essência, com seu eu superior, com a centelha divina que existe dentro de cada um de nós” (Wikipedia)

A Dança Circular estimula o indivíduo a tomar consciência de seu corpo físico, acalmar  o emocional, trabalhar sua concentração e memória. Estimula o autoconhecimento, a cooperação, resgata a afetividade, possibilita uma melhor assimilação, compreensão e respeito diante da adversidade.

,

Guarda Civil Metropolitana de São Paulo visita Jarinu e realiza palestra sobre Drogas

Com o objetivo de promover o Grupo de Educação e Prevenção às Drogas (GEPAD), a Guarda Civil Metropolitana de São Paulo entrou em contato com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Jarinu para agendamento de uma palestra para um grupo de até 50 pessoas, que seriam multiplicadores.

Tendo como foco principal o uso indevido de drogas pelos jovens, a palestra, realizada na sexta-feira, dia 12, contou com a presença de diretores e coordenadores de escolas, representantes de instituições, GCM de Jarinu, secretários municipais e da Prefeita Eliane Lorencini e seu vice Claudio Catroque.

GCM de São Paulo esteve em Jarinu para divulgar GEPAD

De acordo com a Secretária de Assistência, Fabiana Teixeira Garutti, o encontro “foi de extrema importância, pois colocou os multiplicadores em situações diversas, através de dinâmicas e vídeos”, ela ainda destacou que “a partir de agora os multiplicadores levarão as dúvidas e será criado um Grupo para, num futuro próximo, trazer o GEPAD para Jarinu”. Por fim disse que “gostaria de ter convidado toda sociedade, mas a pedido da própria GCM/SP o número ficou restrito até 50 pessoas”.

Grupo sera multiplicador da palestra

Para a Prefeita “é importante a realização desses encontros”, pois “além de promover uma ampla discussão sobre as drogas, faz com que os participantes se sensibilizem cada vez mais para serem multiplicadores, de tão interessante que foi a palestra”. Já, o vice Claudio Catroque “pediu que todos prestem mais atenção nos filhos, e realizem constantes conversas para que não cheguem e encontrem algo pior”.

, ,

Jarinu realiza palestras de combate ao abuso e exploração sexual de adolescentes

Na próxima quinta-feira, dia 18 de maio, comemora-se o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, por isso a Prefeitura de Jarinu, através do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS – e o Núcleo de Prevenção à Violência, realiza uma semana repleta de palestras com o objetivo de orientar alunos e professores da Rede Municipal e Rede Estadual sobre o tema em discussão.

No dia 15 de Maio, das 14h30 às 16h30, a palestra será dirigida as crianças até 10 anos da EMEF Mario Covas; Dia 16 – das 08h00 às 10h30 as EMEF´s Maria Helena, Júlio Squizato, Fioravante Doratiotto, Rodolpho Soranz e Juvenal de Souza abrirão as portas para os especialistas falarem com as crianças.

O Centro de Convivência do Idoso – CCI – será palco das palestras para os alunos das EMEF´s Maria de Lourdes Negri de Oliveira e Pedro Ferrara, no dia 17, das 14h30 às 16h30.

Para os alunos de 11 e 12 anos, o assunto será abordado das 13h00 às 16h00 na EE Jerônimo de Camargo.

Você pode se perguntar o que será abordado nessa palestra. Segundo o CREAS o principal fator é orientar as crianças para que elas consigam perceber a diferença de um carinho natural para um mais abusivo, não dar atenção a estranhos, compartilhar sempre o que houve com os pais, professores, com as pessoas que a criança ou adolescente possam confiar.

PALESTRA GRATUITA PARA POPULAÇÃO

O Centro de Referência de Assistência Social (CREAS), e o Núcleo de Prevenção à Violência e Promoção da Saúde de Jarinu, convidam toda população para no próximo dia 18, às 19h00, no CCI, participarem da palestra sobre o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra crianças e adolescentes. Na ocasião será apresentado um teatro, e em seguida as orientações com especialistas. Entrada é de graça, e o CCI fica na Rua José Moura Soranz, 111 – ao lado do ginásio de esportes.

Mais informações (11) 4887-2152