Governo de SP alerta que 27% das denúncias feitas no disque 100 são por violência contra pessoas idosas

Jarinu participou do encontro e destacou importância de se fazer denúncia

O Estado de São Paulo registrou 7.550 denúncias de violência contra a pessoa idosa em 2016, segundo o levantamento realizado pela Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos. Este número representa 27% do total de 27.454 denúncias recebidas de violações de direitos humanos no período, no Estado. Além disso, houve um aumento de 10% em um ano, já que em 2015 foram realizadas 6.853 denúncias.

Para debater sobre o assunto, a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo promoveu um encontro, na quinta-feira, dia 22 de junho de 2017. O evento abordou o balanço da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos e discutiu a atuação do poder público a partir das experiências de atendimento a idosos em situação de violência, em serviços socioassistenciais da Proteção Social Especial e do Programa São Paulo Amigo do Idoso.

Secretária de Desenvolvimento de Jarinu e Presidente do Conselho Municipal do Idoso, juntamente com CREAS, participaram do encontro. Ao centro o Secretário Estadual

Ainda de acordo com o Disque 100, em 39% dos casos, a violência acontece dentro da própria casa, por negligência, seguida de violência psicológica, com 26,40%. O abuso financeiro e a violência patrimonial superam 17%. Negligência, violência psicológica, abuso financeiro e econômico, violência patrimonial, violência física estão entre as principais violações contra os idosos. As mulheres estão entre as maiores vítimas; com registro de denúncias somando 60% contra 29% de idosos no âmbito nacional.

Para secretária de Desenvolvimento e Assistência Social de Jarinu, Fabiana Teixeira Garutti, os casos de violência contra a pessoa idosa, não são apenas de maus tratos, mas muito mais que isso, e precisam de apoio da família e do Poder Público. “Em Jarinu temos o Conselho Municipal do Idoso – CMI que trabalha continuamente, junto com outros setores, para garantir os direitos do idoso. O Poder Público tem dado total apoio para nosso trabalho”, destacou.

A Secretária frisou também a importância de se fazer denúncia. “Todas as denúncias são anônimas, mas é preciso ser feito. Quando sabemos e não denunciamos, o problema passa a ser nosso também”.

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, nos últimos anos, os municípios paulistas receberam recursos para implantar 194 novos Centros de Convivência do Idoso, 99 Centros Dia do Idoso e 18 unidades do Programa Vila Dignidade. “É necessário incorporar o tema da violência contra as pessoas idosas entre toda a sociedade, a fim de se criar uma cultura para o envelhecimento com foco na garantia de direitos”. Floriano Pesaro  destaca ainda que os ambientes domésticos devem ser fontes de proteção e deixem de ser foco de violação.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social.