, , ,

Jarinu recebeu projeto de Dança Circular na praça da Matriz.

Com o objetivo de proporcionar bem-estar e qualidade de vida, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, através do Espaço Vida Mais Viva, e da Secretaria de Cultura, Turismo e Lazer, promoveu no último domingo, dia 21, a Roda de Danças Circulares, na Praça da Matriz.

De acordo com a professora Zuleika Oliveira, as danças circulares são expressões artísticas que sempre estiveram presentes na história da humanidade, em todas as situações, como nascimento, casamento, plantio, colheita, chegada das chuvas, primavera e morte. Elas refletiam a necessidade de comunhão, celebração e união entre as pessoas, sendo idealizada pelo bailarino clássico Bernhard Wosien (1908-1986), que nas décadas de 50/60, percorreu o mundo recolhendo e resgatando as danças de diferentes povos. Em 1976, visitou a Comunidade de Findhorn, no norte da Escócia e, a pedido de Peter Caddy, um dos seus fundadores, ensinou pela primeira vez, uma coletânea de danças folclóricas para os residentes.

Dança Circular promove mobilidade, amizade, fortalecimento e muitas outras coisas boas para saúde

 

De 1976 em diante, centenas de danças foram incorporadas a repertório inicial e o movimento passou a se chamar Danças Circulares Sagradas. E, desde então, esse movimento se espalhou pelo mundo. A Dança Circular se chama e se torna sagrada pelo fato de permitir que os participantes entrem em contato com a essência, com seu eu superior, com a centelha divina que existe dentro de cada um.

Além disso, a Dança Circular estimula o indivíduo a tomar consciência de seu corpo físico, acalmar o emocional, trabalhar sua concentração e memória. Estimula o autoconhecimento, a cooperação, resgata a afetividade, possibilita uma melhor assimilação, compreensão e respeito diante da adversidade.

DANÇA CIRCULAR NA PRAÇA DA MATRIZ JARINU

Todos os últimos domingo do mês, das 09h às 10h.

Informações (11) 4016-1017 | 5577