, ,

Prefeitura esclarece atraso nas obras da Praça da Matriz.

Há um ano do tornado que devastou boa parte do município, incluindo a Praça da Matriz, a Prefeitura de Jarinu tornou público Comunicado Oficial, na segunda-feira, dia 05 de Junho, esclarecendo os motivos pelo atraso no início das obras de recuperação de parte da Praça.

De acordo com a Prefeita Eliane Lorencini, que esteve na Praça da Matriz, acompanhada do Vice-Prefeito, Cláudio Catroque, o atraso aconteceu porque no final de 2016 houve impugnação da Licitação, e mais do que isso, os documentos necessários para prosseguimento no certame licitatório não foram encontrados.

“Em outubro de 2016 foi liberado recursos para reforma da Praça pelo Ministério de Integração Nacional – Secretaria Nacional de Defesa Civil, a partir disso, só em dezembro a licitação foi aberta, porém não era o mesmo projeto apresentado pelas engenheiras voluntárias, o que causou a suspensão e a impugnação pelo Tribunal de Contas”, disse Eliane Lorencini.

A Prefeita destacou, ainda, que a partir de Janeiro ao assumir a gestão colocou como prioridade localizar a documentação, porém não sendo encontrada precisou ir até o Ministério, em Brasília, para, junto com os funcionários levantar os processos que foram enviados, trazendo-os para Jarinu, para que fosse possível análise e revisão por parte das engenheiras voluntárias, adequando-o ao projeto inicial apresentado por elas em 2016.

Ainda de acordo com o Executivo, em 03 de Março foi publicado um novo edital, posteriormente em 24 de março ocorreu a nova licitação. Passados todas as fases de recursos e interpelações, no dia 12 de Abril foi assinado contrato com a empresa ganhadora do processo licitatório, e no dia 18 de Abril toda documentação, com assinaturas necessárias, foi protocolada, pessoalmente, em Brasília, no Ministério de Integração Nacional.

“Entendo que o prazo que nos deram já terminou, porém nos informaram que a documentação esta na Representação Regional, no Estado do Rio de Janeiro, por serem responsáveis técnicos da documentação enviada. Enquanto não há liberação, e estamos cobrando constantemente, não podemos mexer na Praça, apenas para fazer a limpeza, como estamos fazendo. Se aparecer um técnico, fiscal, do Ministério, e ver que fizemos alguma mudança na estrutura física, que esta hoje, perdemos o recurso”.

PRAZO

Com as cobranças que a Prefeitura tem feito junto aos responsáveis, em Brasília e no Rio de Janeiro, a chefe do Executivo acredita que até meados de Julho já tenha respostas para população, pois assim como todos, quer uma Praça bonita e restaurada. “Não podemos mexer em nada, senão a Praça já estaria pronta, é o que todos nós queremos”, finalizou.