Alunos da rede Municipal de Ensino recebem alimentos da Agricultura Familiar

Mais do que receber produtos frescos é poder proporcionar aos alunos aquilo que a maioria de suas famílias plantam. E quem cuida disso, em Jarinu, é a Associação da Agricultura Familiar e a Associação dos Agricultores Familiares.

A prefeitura faz o contrato com as Associações para aquisição dos gêneros alimentícios da agricultura familiar de acordo com o Programa Nacional de Alimentação Escolar/PNAE, garantindo que toda a parte de hortifrúti, que as famílias dos alunos da Rede Municipal de Ensino recebem por meio do kit Merenda Escolar, venha dessas Associações.

Prestes há completar dois anos em novembro, a Associação da Agricultura Familiar de Jarinu- AAFJ é composta por nove produtores familiares, do município, que juntos produzem diversos tipos de alimentos incluindo frutas, verduras e legumes.

Alexandro Aparecido da Silva, presidente da AAFJ afirma que a agricultura familiar uni os pequenos produtores, “pois proporciona mais organização, além de levar para merenda escolar de Jarinu e região aquilo que se produz na cidade”.

A secretária Adriana de Campos Tofanin também reforça a importância da Associação “aqui um ajuda o outro, todo o trabalho é feito em conjunto”.

José Carlos da Silva, tesoureiro, ainda complementa, “uma vantagem de ser associado é que trabalhamos com contratos, aquilo que produzimos já é vendido e com um preço fixo, não havendo variação no valor dos produtos”.

As propriedades de todos os associados estão abertas para aqueles que queiram fazer uma visita, conhecer as plantações e poder adquirir um produto direto do produtor. ”Essa é uma forma de dar mais visibilidade aos pequenos produtores do município, além de valorizar e mostrar a diversidade de alimentos produzidos em nossa cidade” finalizou José Carvalho, Secretário de Agricultura e Meio Ambiente.

Para que os produtos produzidos pelos associados possam chegar à mesa das famílias beneficiadas pela Merenda Escolar é necessário um processo bem pensado de logística.  Após a colheita, os produtos são recolhidos e levados até a propriedade de um dos associados, onde há uma cozinha industrial, e é neste local que todo o processo de limpeza, higienização e embalagem dos alimentos é realizado.

Depois desse processo, são novamente recolhidos e levados até o setor de Merenda Escolar, para separação e distribuição às unidades escolares responsáveis pela entrega dos kits para as famílias dos alunos que frequentam as escolas da Rede Municipal de Ensino.

Confira quem são os produtores que atendem em suas propriedades

Adriana C. Tofanin – legumes, verduras, poncã e banana 11-964988675
Alexandro Ap. Silva – feijão, milho-verde, mandioca, banana, poncã, verduras e legumes 11-972263776
Bruno Tofanin – atemoia, vagem, couve-flor 11-972578088
Clemilson J. Silva – verduras, legumes e morango 11-995253312
Danilo C. Silva – frutas, verduras e legumes 11-941152699
Diego – Atemóia, poncã, milho-verde e legumes. 11-996037681
Elair – uva, morango, verduras e legumes 11-995836001
Ervas Finas – verduras, PANCs, flores comestíveis, Mini-legumes, ervas e brotos 11-996055489
Jurandir – vagem 11-99195-8652
Margareth Tofanin – Atemoia, brócolos, couve-flor, vagem 11-972964975
Quitanda do Marcos – frutas, verduras e legumes 11-953716265
Tania Tofanin. – banana, mandioca com casca e mandioca a vácuo 11-995797172
Tuco – tomate cereja e morango 11-995499861
José Carlos Silva – tomate grape, banana, mandioca, verduras e legumes. 11-943145181
Zetti Moura – frutas, mandioca, milho-verde e legumes 11-974779767

Colaborou: Jeriel Rodrigues – Estagiário

Supervisão: AssCom/PMJ

A safra do morango no município de Jarinu não tem queda no período de pandemia

A safra de morango deste ano sofreu um pouco no começo devido às mudanças climáticas, ocasionando a demora no desenvolvimento e frutificação do morangueiro, mas segundo o presidente da Associação dos Produtores de Morango, Osvaldo Maziero, ainda se espera ter uma boa produção até o final do ano.

“Nossa expectativa é de que esse ano a safra produza igual ao ano passado, devido às chuvas do começo do ano houve um atraso na produção, mas agora as vendas estão aumentando e preço do morango não foi desvalorizado”, finalizou Osvaldo.

A produtora Marinalva Cardoso, produz dez mil pés de morangos da variedade Cristal, e está muito animada com a produção deste ano, “Essa variedade que plantei se adaptou muito bem ao nosso clima, produz muito bem e não há tanta necessidade de agrotóxicos, até agora utilizei somente adubos orgânicos e não tive nenhum problema com doenças”.

A expectativa da agricultora para esse ano, é colher até o mês de dezembro mais de 7 mil caixas da fruta, uma média de 3 cumbucas por planta.

O preparo da terra para o plantio na propriedade de Marinalva é feito pela Patrulha Agrícola, serviço oferecido gratuitamente pela prefeitura do município através da secretaria de Agricultura e Meio Ambiente.

As variedades mais produzidas no município são Sandreas, Oso Grande, Camarosa, Cristal e Camino Real, e cerca de 80% das mudas são produzidas no próprio município.

A pandemia não atrapalhou o trabalho dos produtores, pelo contrário, fez com que as vendas aumentassem, tudo o que está sendo produzido está sendo vendido, não havendo nenhuma perda.

Na região há aproximadamente 3 milhões de pés de morangos plantados, em Jarinu houve uma diminuição no número de produtores da fruta com o passar dos anos, mas ainda assim conta com mais de 40 famílias que ainda dependem do cultivo do morango.

FESTA DO MORANGO

A mais tradicional festa do município e região, a festa do morango, foi adiada, mas sem previsão de nova data para acontecer.

Foram 36 anos ininterruptos e para os organizadores ter que adiar essa festa é muito triste, pois além de ser um espaço para que os produtores possam mostrar os seus produtos, a festa divulga a produção de morango não só de Jarinu, mas também de toda a região pertencente ao circuito das frutas.

Para Osvaldo Maziero, “a festa é um brilho na divulgação do morango na região e não ter tido a festa na data marcada foi uma tristeza para gente”.

Diversos produtores vendiam seus morangos na festa e juntos vendiam mais de 25 mil caixas da fruta durante os três finais de semana do evento.

Por Jeriel Rodrigues, estagiário

Supervisão AssCom/PMJ

 

 

Parabenizamos os produtores pelo Dia do Agricultor

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, da Prefeitura de Jarinu, comemorou na terça-feira, dia 29, o Dia do Agricultor, pessoas tão importantes para a sociedade, mas que muitas vezes passam despercebidos entre as demais.

Para os agricultores, não importa se está chovendo, fazendo frio ou calor, eles sempre estão trabalhando para que os alimentos possam chegar à mesa de todas as pessoas.

“É uma alegria para nossa cidade ter tantos produtores rurais, uma área verde magnifica e um plantio de primeira qualidade. Eles estão sempre se fortalecendo, estruturando e buscando o aprimoramento e cabe a nós ouví-los e dar subsídios para que isso aconteça”, disse José Carvalho, secretário de Agricultura e Meio Ambiente.

Em Jarinu os produtores contam com o programa Patrulha Agricola que contribui para o manejo e preparo da terra de mais de 100 produtores rurais, dessa maneira, àquele que não tem maquinários a Prefeitura oferece gratuitamente, garantindo que a produção não pare.

Outro projeto é em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR – oferecendo cursos para a comunidade. “Temos mais de 30 cursos cadastrados. Infelizmente devido a pandemia tivemos que interromper todos, mas eles vão desde o ensino de artesanato, fonte de renda, administração do negócio, até o curso de pedreiro, instalador, manutenção em geral, entre outros”, destacou Nilde Ferrara, responsável pelo projeto.

O trabalho do agricultor começa muito antes, com o preparo da terra, no plantio, nos cuidados, na colheita, na embalagem, para que somente então eles possam ser disponíveis nas prateleiras dos supermercados e consumidos pela população.

Mesmo diante das dificuldades enfrentadas, esses batalhadores não desistem e diariamente garantem seus sustentos e de todos aqueles que mesmo não percebendo, necessitam de um agricultor para que possam realizar todas as refeições do dia.

Todos os agricultores merecem, não só no dia de hoje, mas em todos os demais dias do ano, os mais sinceros agradecimentos, por não desistirem e continuarem a produzir os alimentos de cada dia de todas as pessoas.

Por isso, não se esqueça, se você se alimentou hoje, agradeça a um agricultor!

Colaborou Jeriel Rodrigues – Estagiário

Supervisão: AssCom- PMJ

28 de Julho – Dia do Produtor Rural

Hoje se comemora o Dia do Agricultor, pessoas tão importantes para a sociedade, mas que muitas vezes passam despercebidos entre as demais.

Para os agricultores, não importa se está chovendo, fazendo frio ou calor, eles sempre estão trabalhando para que os alimentos possam chegar à mesa de todas as pessoas.

O trabalho começa muito antes, com o preparo da terra, no plantio, nos cuidados, na colheita, na embalagem, para que somente então eles possam ser disponíveis nas prateleiras dos supermercados e consumidos pela população.

Mesmo diante das dificuldades enfrentadas, esses batalhadores não desistem e diariamente garantem seus sustentos e de todos aqueles que mesmo não percebendo, necessitam de um agricultor para que possam realizar todas as refeições do dia.

Todos os agricultores merecem, não só no dia de hoje, mas em todos os demais dias do ano, os mais sinceros agradecimentos, por não desistirem e continuarem a produzir os alimentos de cada dia de todas as pessoas.

Por isso, não se esqueça, se você se alimentou hoje, agradeça a um agricultor!

Por Jeriel Rodrigues- estagiário

Supervisão: AssCom PMJ

Patrulha Agrícola continua sendo realizada pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente

A Prefeitura de Jarinu, através da secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, continua realizando a Patrulha Agrícola para os agricultores do município sem nenhum custo.

Segundo o responsável pelo projeto Eder Lorencini “a Patrulha Agrícola é um serviço prestado para os agricultores de pequeno, médio e grande porte do município, fazendo  a preparação de terra para o plantio”.

No ano de 2019 forma realizados mais de 290 serviços por meio da Patrulha Agrícola aos produtores rurais.

Em 2020, mesmo diante da pandemia, os serviços não param e se pretende ultrapassar o número de agricultores beneficiados em relação ao ano anterior.

A Secretaria conta com três tratores que realizam serviços com grade, encanteiradeira, subsolador, arado e disco, e uma retroescavadeira que faz o serviço de bacia de contenção e a manutenção da estrada na propriedade do agricultor para facilitar o escoamento da produção agrícola.

“Meu pedido foi atendido muito rápido, a Patrulha Agrícola me ajuda muito, se fosse para pagar sairia muito caro pois não tenho nenhum equipamento que possa fazer o que eles fizeram”, afirma o agricultor Reginaldo Ribeiro Arena.

Para o agricultor Vicente Alves Cordeiro, “a terra que eu planto foi toda preparada pelo pessoal da agricultura, até a estrada que utilizo para escoar as mercadorias foram eles que arrumaram pra mim, fui atendido muito rápido e isso é muito importante”.

Os agricultores que precisarem de algum dos serviços disponibilizados pala Patrulha Agrícola, devem realizar um cadastro junto a Secretaria de Agricultura e maio Ambiente, e solicitar o serviço desejado, essa solicitação também pode ser feita pelo telefone.

Feito o pedido, é só aguardar em uma fila de espera e dependendo do número de pedidos solicitados, a realização do serviço poderá ser feito em poucos dias.

Essa iniciativa garante que a produção agrícola do município não pare, além de ser uma forma de ajudar aqueles produtores que não tem condições financeiras ou não possuem o maquinário necessário.

Serviço:

Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente

Rua Contarini, 283 – Trieste

Telefone: (11) 4016-3843

Por Jeriel Rodrigues da Silva – Estagiário

Supervisão: AssCom PMJ

Secretaria de Agricultura e Meio ambiente faz distribuição de árvores nativas para plantio

A Prefeitura de Jarinu, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, disponibiliza mudas de árvores nativas para plantio.

Aqueles que desejarem uma muda podem fazer o pedido direto na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente ou através do telefone 4016-3843.

A aquisição da muda é totalmente gratuita e o plantio é realizado por profissionais da própria Secretaria, também sem nenhum custo, basta que a pessoa tenha um local adequado em sua propriedade ou calçada.

Segundo o secretário  José Carvalho “as mudas são próprias para a arborização urbana, não havendo nenhum risco para o morador ou para seus vizinhos”.

Essa iniciativa é para incentivar a arborização urbana do município, uma vez que isso traz grandes benefícios, tanto para a população quanto para o planeta.

Os benefícios da Arborização Urbana

Arborização urbana nada mais é do que a realização de plantios de árvores nos espaços urbanos, mas essa simples ação pode garantir vários benefícios, como a diminuição da temperatura, produz espaços de sombras para pedestres e veículos, aumenta a qualidade do ar, preserva a fauna e flora silvestre, contribui para a diminuição da poluição e dos riscos de enchentes.

Além dos vários benefícios já citados, o plantio de árvores em vias públicas garantem uma melhora na estética e no paisagismo da cidade, muito importante para a qualidade de vida das pessoas.

Por Jeriel Rodrigues da Silva – Estagiário

Supervisão: AssCom PMJ

Produtores rurais podem se inscrever para subvenção do Seguro da Uva

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente abriu na segunda-feira, dia 08, as inscrições para os produtores rurais e agricultores, para que possam fazer o cadastro e recadastro do pedido de subvenção – Seguro da Uva.

“Essa subvenção é apenas para produtores do município. Nossa região, muitas vezes, é atingida por fortes chuvas, e esse valor ajuda e muito os produtores”, disse Eliane Lorencini, prefeita

COMO FAZER

Para se inscrever o produtor precisa fazer um agendamento ligando na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, através do número (11) 4016-3843, logo após feito o agendamento deverá comparecer na Secretaria, que fica na Rua Contarini, 283, na Vila Trieste, portanto máscara e mantendo sempre os protocolos de higienização contra a Covid19.

Jarinu recebe 17ª campanha de coleta de embalagens vazias de agrotóxicos

A Prefeitura de Jarinu, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, realizará no dia 25 de Março, no Parque do Morango “Duílio Maziero”, das 08h às 12h, juntamente com as associações de  Produtores de Morango de Atibaia, Jarinu e Região, Associação Hortifrutiflores de Jarinu e Prefeitura de Atibaia, Adiesp, Pró Flor, Cati, a 17ª Campanha de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos (defensivos agrícolas), em cumprimento da Lei Federal nº 9.974 de 06 de junho de 2000 em seu art. 6º.

Você PRODUTOR RURAL, que tem embalagens vazias em sua propriedade, não perca a oportunidade de devolver, além de estar de acordo com a Lei, você estará contribuindo com a Preservação do Meio Ambiente.

De acordo com o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, de Jarinu, José Carvalho, é importante que as embalagens vazias também estejam limpas “Pedimos, aos produtores, que antes de devolverem as embalagens vazias verifiquem se não há resíduos de defensivos para não causar nenhum dano à sua saúde e ao meio ambiente, durante o transporte, que é totalmente seguro”, finalizou.

RECOMENDAÇÕES

– As embalagens rígidas vazias devem estar tríplices lavadas, perfuradas no fundo e as tampas devem estar separadas.

– As embalagens flexíveis esvaziadas devem estar dentro de outra embalagem (de preferência plástica transparente).

NOVIDADE

OPERAÇÃO CATA TRECO – No dia do recolhimento de embalagens aqueles que precisarem descartar móveis e eletrodomésticos que estão sem uso: fogão, sofá, colchão, guarda roupa, computadores (exceto lâmpadas), poderão levar até o Parque do Morango “Duílio Maziero”, das 08h às 12h, no mesmo dia da coleta de embalagens.

Secretaria de Agricultura promoveu curso de artesanato de Bambu

Através de uma parceria firmada entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR – e a Prefeitura de Jarinu, a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente promoveu entre os dias 02 e 06 de março, mais um curso voltado para qualificação profissional e geração de renda dos produtores rurais.

Nilde Ferrara, responsável pelos cursos do Senar em Jarinu, e servidora da Secretaria de Agricultura, parabenizou os participantes e agradeceu a municipalidade por proporcionar cursos que possam gerar renda para população.

“Temos diversos cursos com inscrições abertas na Secretaria de Agricultura, porém poucas inscrições. Para que o Senar envie os capacitadores precisamos atingir um número mínimo de participantes, caso contrário o Senar não envia os professores. Com muito trabalho conseguimos atrair as pessoas para que participem, e isso é gratificante”, disse Nilde Ferrara.

Durante a semana intensiva de aula os alunos aprendem desde a história e importância da utilização de bambu na produção de artesanato, passando pela segurança e saúde do trabalhador, o corte e destalar até chegar à comercialização.

Para informações sobre outros cursos os interessados podem procurar a Secretaria de Agricultura, na Rua Contarini, 183 – bairro Trieste, ou ligar (11) 4016-3843.

Secretaria de Agricultura realizará curso de fruticultura

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, da Prefeitura de Jarinu, realizará de 13 de Março a 28 de Maio o curso básico de Fruticultura, que será realizado em quatro módulos.

“Promoveremos o curso, pois a fruticultura tem grande importância para nossa cidade e para o estado, por isso faz-se necessário proporcionar aos nossos produtores cada vez mais a melhoria dos sistemas de produção, da qualidade do produto e preços, fatores associados visando à melhoria da renda do produtor rural”, disse a coordenadora e responsável da Agricultura pelos cursos do Senar, Nilde Ferrara.

O curso foi dividido em quatro módulos sendo que o primeiro iniciou na quinta-feira, dia 13, com coleta de solo para análise de terra. No próximo dia 03 de Abril, ainda no primeiro módulo, tem a interpretação da análise do solo. O segundo módulo começa dia 22 e termina dia 24 de Abril e discutirá a Instalação da lavoura. De 11 a 13 de Maio o módulo três ensinará o processo de manejo, tratos culturais e colheita. O curso termina dia 28 de Maio com controle alternativo de pragas e doenças.

Informações sobre o curso podem ser obtidas ligando para (11) 4016-3843 ou na Rua Contarini, 183 – Trieste.