Secretaria de Agricultura disponibiliza mais de 30 cursos gratuitos em parceria com o SENAR

Para que o curso tenha início é necessário formação de turma

Promover a qualificação profissional do pequeno produtor rural, e daqueles que querer saber como é a vida no campo, é um dos objetivos da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Jarinu que – em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar – promoverão durante todo o ano de 2020 mais de 30 cursos de formação.

De acordo com Nilde Ferrara os cursos são destinados ao produtor rural e ao agricultor, pois faz parte de um programa de parceria, mas nada impede que seja aberta a população em geral. “Os cursos são gratuitos e nós abrimos para os produtores, agricultores e para toda população, para que possamos formar turma. um dos principais objetivos é assistir o pequeno produtor rural, ensinando novos métodos para a execução de seu trabalho”, disse.

O endereço para inscrição é rua Contarini, 283, no bairro Trieste. O telefone de contato (11) 4016-3843 ou através do e-mail agricultura@jarinu.sp.gov.br para mais informações. Para inscrição é necessário ter 18 anos ou mais, e documentos pessoais. Você também pode se inscrever pelo aplicativo de mensagens (11) 99634-1950.

Prefeitura atende produtores rurais gratuitamente com a Patrulha Agrícola

Diferente de outros municípios a Prefeitura de Jarinu, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente atende, com o projeto da Patrulha Agrícola, os produtores rurais do município que não possuem máquinas, tratores adequados para manutenção da terra para o plantio e implementos agrícolas como roçagem, encanteiramento, gradeação e aragem.

“Temos uma equipe muito boa na secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, desde o servidor que é tratorista até os servidores da parte administrativa que atendem muito bem nossos produtores e agricultores, e deixo meu agradecimento a todos”, disse Eliane Lorencini, prefeita de Jarinu.

Sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, a Patrulha Agrícola de Jarinu, conta com grade aradora com controle remoto, grade niveladora, arado de disco, subsolador, roçadeira, canteiradeira, retroescavadeira e tratores 4×4.

Os serviços mais solicitados pelos produtores estão os de plantio de olericultura (legumes e verduras), depois feijão, milho e mandioca, e na sequencia morango, uva como maior demanda.

RETIRADA DE PÉS DE PONCÃS

Para o Seo Antonio Fernando Brollo o programa Patrulha Agrícola tem ajudo e muito principalmente com a retirada dos pés de poncãs que foram acometidas pelo Greening, uma doença de difícil controle que aparece em ramos ou galhos e se destaca pela cor amarela em contraste com a coloração verdes das folhas dos ramos afetados, deixando os frutos deformados e assimétricos.

De acordo com Nino Lorencini, responsável pela Patrulha Agrícola do município, 2019 fechou com mais de 1000 pedidos e cerca de 270 produtores atendidos. “Nosso objetivo é atender a todos, então fazemos o que conseguimos e esta ao nosso alcance para que todos possam usar a terra como geração de renda”.

O produtor, que ainda não recebe a patrulha agrícola, deve se cadastrar na Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, no bairro Trieste, Rua Contarini, antiga reciclagem. Mais informações (11) 4016-3843

 

Meio Ambiente de Jarinu orienta quanto ao descarte de água servida

A Prefeitura de Jarinu, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, juntamente com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, pede a toda população uma conscientização relativa ao descarte das águas servidas que são lançadas diretamente nas vias pavimentadas, ou não, e até mesmo em ligações diretamente nas galerias de águas pluviais.

Todas as residências têm água servida oriunda de lavagem de roupas, louças e dos banhos. Se for tratada, a fim de se remover a maior parte do conteúdo de sabão, toda esta água pode ser usada para irrigação de gramas e jardins. O uso de água servida pode ser simplesmente das residências ou empresas.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, é necessário a fiscalização e a denúncia desses casos para diminuir, principalmente, focos do mosquito Aedes Aegypti (mosquito proliferador do vírus da Dengue). A Lei Ordinária n.º 1947 de 05 de fevereiro de 2014, dispõe em seu Artigo 31, capítulo 5, seção III “Da Poluição de Águas”, no item II “é proibido lançar condutor de água servida ou efluente cloacal ou resíduos de qualquer natureza nos lagos, represas, açudes, arroios, poços superficiais ou em qualquer via pública”. Dessa maneira evita a proliferação de insetos.

A Secretaria de Meio Ambiente tem recebido diversas denúncias de moradores relatando o caso. A destinação correta da água servida é aquela em que há canalização direta para fossas sépticas, ou para uma rede de esgoto, se houver. A intenção da Prefeita é manter uma cidade cada vez mais limpa, por isso atuou junto a Sabesp para inauguração da ETE, que fica as margens da Rodovia Edgard Máximo Zambotto, em 2018, tendo sido concretizado. Além disso, pede aos moradores aonde já possuem a rede coletora de esgoto, que façam a ligação o mais rápido.

Construção de fossas sépticas

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente orienta a população para que evitem sofrer penalidades contidas na Lei, construindo fossas sépticas, de acordo com o regulamento, bem como faça o tratamento da fossa. Caso o morador tenha dúvidas, baste se dirigir ao órgão gestor (Meio Ambiente) para serem sanadas, ou ligar para (11) 4016-3843.

Limpeza de fossas

A Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social informou que realiza limpeza de fossas para os moradores, porém é necessário fazer um cadastro, em seguida receberá as orientações necessárias, a visita de um Assistente Social para verificação do local, se necessário do Fiscal do Meio Ambiente, e a aprovação do serviço. Para mais informações é necessário ligar para (11) 4016-5577.

Peça Somos Todos José emocionou público de Jarinu

Promovido pelo Pólo do Circuito da Frutas, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente e da Secretaria de Cultura, Turismo e Lazer de Jarinu, o município recebeu na sexta-feira, dia 08, no Salão Paroquial Nossa Senhora do Carmo, no Centro, a peça Somos Todos José, interpretada pelo agrônomo e ator Manoel de Matos.

Durante o monólogo o ator interpretou canções corriqueiras do cotidiano do agricultor e das famílias que moram no campo como forma de aproximar o expectador do que estava sendo encenado.

“Foi muito emocionante para todos. Me emocionei pois não tinha como deixar de lembrar da minha infância na roça, da minha família e dos amigos produtores rurais que temos na cidade. O ator esta de parabéns”, disse Eliane Lorencini, prefeita, ao lado do vice Cláudio Catroque.

A iniciativa teve como objetivo mostrar a valorização do agricultor e sua família, além de provocar reflexões sobre temas atuais e fundamentais, que promovam a construção de um mundo melhor, como a sustentabilidade, senso coletivo, questões de gênero, meio ambiente e a vida no campo.

De acordo com o ator e autor do texto, Manoel de Matos foi essa vivência, de muita proximidade com agricultores deste Brasil afora, que o inspirou a escrever Somos Todos José. “A inspiração foi o agricultor em seu ambiente com a vida sendo vivida como ela é para ele. Muitos são os detalhes que vieram de pessoas específicas, mas o protagonista é a mescla das percepções que tive nas minhas relações com esse público”, finalizou.

Secretaria de Agricultura promove palestra sobre Rastreabilidade

Agora é lei! Produtor, você esta preparado?

 A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Jarinu promoverá no dia 11 de Novembro, segunda-feira, das 14h às 18h, no Parque do Morango “Duílio Maziero” para todos os produtores e população geral, palestra informativa sobre Rastreabilidade.

De acordo com o secretário da Pasta, José Carvalho, até 2021 todos os produtos que são comercializados in natura devem estar devidamente adequados ao conjunto de procedimentos envolvendo a rastreabilidade. “É necessário que todos tenham muita atenção quanto ao assunto de rastreabilidade, pois quem não estiver adaptado precisará correr para se adequar”.

O QUE É RASTREABILIDADE

É um conjunto de procedimentos que permite detectar desde a origem de um produto até ele chegar ao consumidor, resultando em um sistema completo de informação da condução da produção e comercialização.

As regulamentações sobre rastreabilidade foram feitas pelo Ministério da Agricultura juntamente com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para as culturas de citros, maça, uva, batata, alface, repolho, tomate e pepino, a obrigatoriedade da rastreabilidade já vigora desde o dia 1º de agosto de 2019, do produtor ao varejo.

Para os demais produtos – melão, morango, coco, goiaba, caqui, mamão, banana, manga, cenoura, batata doce, beterraba, cebola, alho, couve, agrião, almeirão, brócolis, chicória, couve-flor, pimentão, abóbora e abobrinha -, a rastreabilidade é obrigatória a partir da comercialização, ou seja, o produtor ainda não precisa confeccionar o caderno de campo. No entanto, os comerciantes e os produtores desse grupo de culturas já devem estar em conformidade com a Instrução Normativa Conjunta n.º 2 (fev/2018), que exige o controle e identificação de onde veio o produto e para onde esta indo.

SERVIÇO

Palestra Rastreabilidade no Campo

Quando? 11/11/2019

Horário: 14h às 18h

Local: Parque do Morango “Duílio Maziero”- Campo dos Aleixos – Jarinu/SP

Informações (11) 4016-3843

Entrada gratuita

Jarinu recebe a peça teatral Somos Todos José

Espetáculo retrata a vida do trabalhador do campo e seus familiares de forma artística e lúdica

 Na próxima sexta-feira, dia 08 de Novembro, a população de Jarinu poderá prestigiar a peça teatral Somos Todos José, que retrata a vida do trabalhador do campo e seus familiares. A peça é gratuita e será apresentada no Salão Paroquial Nossa Senhora do Carmo, no Centro.

A Peça faz parte de um projeto em parceria com o Instituto Bio Sistêmico (IBS), o Circuito das Frutas e a Prefeitura de Jarinu, mesclando objetividade e moções. Um modo de abordar o homem do campo de forma artística e lúdica, destacando a importância do seu papel no desenvolvimento da sociedade atual.

Essa iniciativa tem como objetivo valorizar o agricultor e sua família, além de provocar reflexões sobre temas atuais e fundamentais, que promovam a construção de um mundo melhor, como a sustentabilidade, senso coletivo, questões de gênero, meio ambiente e a vida no campo.

De acordo com o ator e autor do texto, Manoel de Matos foi essa vivência, de muita proximidade com agricultores deste Brasil afora, que o inspirou a escrever Somos Todos José. “A inspiração foi o agricultor em seu ambiente com a vida sendo vivida como ela é para ele. Muitos são os detalhes que vieram de pessoas específicas, mas o protagonista é a mescla das percepções que tive nas minhas relações com esse público”, revela.

Secretaria de Agricultura convida população para prestigiarem peça “Somos Todos José”

Uma peça que retrata a vida do produtor rural

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, da Prefeitura de Jarinu, convida toda população, entre eles os produtores rurais e agricultores da cidade e região, para prestigiarem a apresentação da peça teatral “Somos todos José”, no dia 08 de Novembro, às 19h30, no salão paroquial Nossa Senhora do Carmo, no centro.

A peça revive a vida cotidiana das pessoas que vivem no campo. Suas alegrias e tristezas, êxitos e frustrações, sonhos e desilusões. A transformação que lhe é tão própria e ao mesmo tempo estranha. O surgir do homem político que exerce a política da sua vida. A imagem de um ser humano só que convive intensamente com muita gente.

A peça teatral “Somos todos José” é uma forma de abordar o homem do campo de forma artística e lúdica para a importância de seu papel non desenvolvimento da sociedade atual. A responsabilidade de produzir alimentos saudáveis, o cuidado com o meio ambiente e a qualidade das relações humanas.

Um projeto que mescla objetividade e emoções, resgatando sua história e seus valores em busca de um futuro melhor.

Informações (11) 4016-3843

Apicultor de Jarinu perde colmeias para agrotóxicos

5 mil quilos de mel deixarão de ser produzidos

Com o olhar entristecido o apicultor jarinuense, Marcos Roberto dos Santos, conta o que sentiu ao levantar e ver parte das colmeias, que levaram anos para serem construídas, perdidas para o produtor rural.

“Não é fácil. Foram três anos de cuidado e atenção com as abelhas para – no dia que você tem a esperança de começar a trabalhar com elas, vê tudo perdido”, disse com os olhos marejados.

Para o apicultor o uso de defensivos agrícolas pode ter sido o causador da morte das abelhas. “Não tenho certeza, mas depois que o Governo liberou o uso de agrotóxicos e que começaram a usar, nas lavouras, minhas abelhas começaram a morrer. Nesta Primavera deixaremos de produzir cinco mil quilos de mel devido a essa perda”, disse Marcos Roberto.

Marcos Roberto destacou, também, que pedirá uma verificação em laboratório para constatar a causa da morte das abelhas. “Não podemos deixar quieto. Vou atrás, porque é o meu ganho pão e da minha família. Peço que todos tenham consciência sobre o que estão fazendo para – no futuro – não termos prejuízos maiores”, finalizou.

Produtores de Morango recebem matrizes feitas em Laboratório

Na última sexta-feira, dia 20, os produtores de Morango de Jarinu, estiveram presentes no Parque do Morango “Duílio Maziero”, ao lado de autoridades de Jarinu e Atibaia, para receberem as matrizes de morango feitas pelo Laboratório de Tietê. No total foram entregues 30 mil mudas.

A Prefeita Eliane Lorencini, de Jarinu, disse que a agricultura ainda é a base do município. “Apesar de termos o maior centro empresarial da América Latina temos que valorizar muito o produtor rural, pois é nossa base, é deles que vêm o alimento que colocamos à mesa diariamente, e – mesmo com grandes empresas ao nosso lado – não podemos perder esse vínculo da cidade com a agricultura”.

Osvaldo Maziero, presidente da Associação Hortifrutiflores de Jarinu, Atibaia e Região agradeceu a presença de todos e a presença do laboratório por oferecerem o melhor para o munícipio. “O incentivo da Prefeitura e das Associações é muito importante para nós agricultores”.

Estiveram presentes na cerimônia de entrega das mudas, além da Prefeita de Jarinu, o vice-prefeito de Atibaia, Emil Ono, os secretários de Agricultura de Jarinu, José Carvalho, de Atibaia, Mario Inui, e representantes de Associações, além das especialistas Walkiria Maria Nicolosi Cury, diretora do Núcleo de Produção, e Laura Becker, engenheira agrônoma do Núcleo de Produção do Laboratório.

Secretaria de Agricultura de Jarinu oferece dois cursos gratuitos em parceria com o Senar

Noções de Administração Geral e Operação e Manutenção de Tratores já estão com inscrições abertas

 Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar – a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, da Prefeitura de Jarinu, realizará mais dois cursos gratuitos no mês de outubro. São eles Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas com Conservação do Solo, e Noções Básicas de Administração Geral.

O primeiro curso, Operação de Tratores Agrícolas, será oferecido no período de 01 a 05 de Outubro, já as aulas de Administração Geral – noções básicas acontecerão entre os dias 14 a 17 de Outubro. As inscrições são gratuitas na Secretaria de Agricultura.

De acordo com Nilde Ferrara, responsável pelas atividades do Senar, em Jarinu, os produtores tem aprendido muito com os cursos que a Prefeitura, através da Secretaria, tem ofertado, juntamente com o Senar. “Para nós é uma alegria ter a resposta positiva de cada um deles, por isso todos os meses oferecemos um curso diferente que agrega cada vez mais”, enfatizou.

SENAR

Uma das missões do SENAR é o aspecto fundamental para o desenvolvimento do processo de Formação Profissional Rural (FPR), e de Promoção Social (PS), contribuindo com sua profissionalização, integração na sociedade, melhoria da qualidade de vida e pleno exercício da cidadania.

Já um dos principais objetivos é assistir o pequeno produtor rural, ensinando novos métodos para a execução de seu trabalho.

INSCRIÇÕES

O endereço para se inscrever nos cursos é Rua Contarini, 283, no bairro Trieste. O telefone de contato (11) 4016-3843 ou através do e-mail agricultura@jarinu.sp.gov.br para mais informações. Para inscrição é necessário ter 18 anos ou mais, e documentos pessoais.