CONHEÇA A PLATAFORMA DE BLOQUEIO DE TELEMARKETING DISPONIBILIZADO PELA FUNDAÇÃO PROCON – SP

Na atualidade é comum o consumidor brasileiro receber ligações indesejadas.

Quando o telefone toca e é um número desconhecido, nunca sabemos se devemos atender ou não, pois pode ser oferta de produtos e serviços que você não está a fim de ouvir. Mas isso não precisa acontecer. Você sabia que pode bloquear essas ligações?

A Fundação Procon-SP mantém em seu site o sistema “Cadastro para Bloqueio do Recebimento de Ligações de Telemarketing“, acesse e faça o bloqueio agora: www.procon.sp.gov.br, no link “NÃO ME LIGUE” bloqueio de telemarketing.

Através da Lei Estadual n. 13.226, de 07.10.2008, e regulamentado pelo Decreto n. 53.921, de 30.12.2008, foi criado com a finalidade de proteger a privacidade dos consumidores paulistas que não desejam ser incomodados com ofertas telefônicas de produtos e serviços, e que se sentem desrespeitados com a prática.As empresas que desrespeitarem a legislação devem prestar esclarecimento sob sua conduta e estão sujeitas a processos administrativos e multas de até R$ 9 milhões.

Para utilizar o serviço é preciso cadastrar o número do telefone fixo ou móvel. O Procon-SP passa a gerenciar o cadastro e 30 dias depois o consumidor só receberá chamadas de instituições filantrópicas e de empresas que forem autorizadas por escrito.

“O  Dirigente do Procon  Anderson Cardoso, reforça  sobre as práticas abusivas e desleais no fornecimento de algum tipo de serviço ou produto por telefone, e  recomenda que consumidor fique sempre atento e desconfie  do negócio. Neste cenário nos deparamos principalmente  com assuntos do sistema financeiro, por exemplo: Empréstimos consignados, com o maior índice de complexidade  e conduta ilícitas, onde a maioria das vítimas é hipervulneráveis”.

Se preferir o consumidor poderá comparecer até o Procon  e solicitar o bloqueio de telemarketing.

O Procon Jarinu está a disposição para atender a população e  sanar dúvidas que se fizerem necessário nos moldes da Proteção e  Defesa do Consumidor.