CREAS realizou palestra com o tema “cuidando da saúde mental de nossas crianças”

Dia 18 de maio comemora-se o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, por isso a Prefeitura de Jarinu, através do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS – e o Núcleo de Prevenção à Violência, realizou, na quarta-feira, dia 16, uma palestra aberta ao público para tratar especificamente do tema.

“Temos que ter um olhar voltado para nossas crianças e adolescentes que estão, cada vez mais, em situações de vulnerabilidade. O mundo oferece muitas coisas e temos que ensiná-los a ter sabedoria para escolher entre o que é bom e ruim, mas, além disso, orientar os pais para que identifiquem possíveis situações”, disse Fabiana Garutti, secretária de Assistência e Desenvolvimento Social.

Já, Eliane Lorencini, prefeita do município, destacou a importância da palestra para os pais e adolescentes. “O convite foi estendido para todos, até os alunos levaram anotados no caderno, mas tivemos pouca demanda. Isso não nos desmotiva, pois continuaremos promovendo importantes palestras que agregam temas como esse para nossa comunidade”, ressaltou.

PALESTRA

Ministrada pela psicóloga Rosângela Brandão Leoni, de Itatiba, os presentes puderam aprender um pouco mais sobre como identificar os possíveis sinais para um possível abuso que a criança e adolescente possam estar sofrendo. “Ela fez uma ligação com a questão da depressão infanto juvenil, que tem sido muito comum entre nossas crianças e adolescentes, e que esta depressão pode ser ou não em decorrência de abusos”, destacou Rosângela Cristina, psicóloga do CREAS.

Antes da palestra o grupo de Teatro, da Secretaria de Desenvolvimento Social, dirigido por Daniel Di Sevo, apresentou a peça Esperando Godo.

“O tema Saúde Mental das Crianças e Adolescentes foi destacado em função de termos muito casos de alunos, tanto rede municipal como estadual e particular que apresentam sintomas de depressão. Uma forma de ajudar pais e profissionais a identificar os sintomas e assim ajudá-los”, finalizou Rosângela Cristina.