Departamento de Trânsito pede mais atenção e segurança de motoristas e pedestres

A cada dia cresce o número de veículos em todo o estado e nos municípios. Em Jarinu não é diferente. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, em dezembro de 2016 a cidade computava 10.159 automóveis, 652 caminhões, 1.557 caminhonetes e 3.582 motocicletas. Com o crescimento de veículos a educação no trânsito se faz cada vez mais necessária.

De acordo com o chefe do departamento de Trânsito de Jarinu, Pedro Júnior, pequenas atitudes são fundamentais e garantem à segurança de motoristas e pedestres. “Hoje as infrações cometidas pelos motoristas são, se formos analisar, por coisas simples, mas que não podem ocorrer”. Como exemplo o Coordenador citou, por parte dos motoristas, dirigir sem o uso do cinto de segurança e falar ao celular enquanto dirige, além de estacionar em vagas que não são destinadas, de idosos, portadores de necessidades especiais, carga e descarga.

Quem é pedestre também precisa ter mais atenção. Não são apenas os motoristas que cometem alguns deslizes, como cita Pedro Júnior. “Todos sabemos que o pedestre tem preferência, mas não tira a necessidade de atenção, por isso atravessar fora da faixa de pedestres, atrapalhar a passagem das pessoas nos passeios enquanto falam ao celular, cruzar as ruas e avenidas sem observar se esta vindo carro no mesmo sentido ou oposto são algumas eventualidades que não podem ocorrer”.

Outro conselho ao motorista é para que ele sempre informe, por meio de sinalização correta e dentro do tempo necessário, o que pretende fazer para que pedestres e condutores tenham tempo de planejar suas atitudes.

“Todos esses atos de infração não deveriam acontecer. Teríamos um trânsito muito mais seguro se boa parte dos motoristas e pedestres se conscientizassem. “Fazemos nossa parte com orientações, campanhas, palestras com alunos [que seguem exemplo dos pais], mas depende de todos”, finalizou Pedro Júnior.