POSTO DO PROCON DE JARINU ORIENTA SOBRE O GOLPE DO BOLETO FALSO

Esse tipo de crime “o golpe do boleto” acontece tanto com pessoas físicas ou jurídicas que ao realizar pagamentos de boa fé acabam se deparando com esse tipo de golpe, fato que infelizmente  esta ocorrendo com frequência, por isso o consumidor deve redobrar a atenção para não cair no golpe do boleto falso.

“Quando existe uma relação de consumo através de canais de atendimentos, a instituição financeira é responsável independente da existência de culpa, vez que  é de sua responsabilidade buscar mecanismo de segurança para evitar golpes  dessa magnitude, tendo em vista que o serviço bancário por meio de plataformas eletrônicas assume a responsabilidade de reparar os danos decorrentes de falha de segurança, como o caso de fraudes. Por isso o consumidor não pode ser responsabilizado pelo crime no qual foi vítima e ficar no prejuízo tampouco pagar novamente pelo valor desembolsado. No entanto o consumidor lesado por conta de adulteração e fraude de boleto  deve solicitar o ressarcimento do prejuízo junto as instituição financeira que realizou o pagamento” afirmou Anderson Cardoso Coordenador do Procon de Jarinu.

Segue alguns cuidados  para não cair em golpes. 

*Fique atento à qualidade do documento. Muitos boletos falsos enviados para residência possuem erros de português; formatação fora do padrão, como impressão torta etc;

*Ao receber qualquer boleto em sua residência, verifique também se os seus dados estão corretos (nome completo e endereço), não deixe de observar também o nome da empresa responsável pelo envio;

*Confira o código de barras e certifique-se que os três primeiros números da linha digitável do boleto correspondem ao código do banco emissor do documento, cuja lista pode ser acessada no site da Febraban (Federação Brasileiras dos Bancos). Se os números não baterem, não faça o pagamento e procure o fornecedor;

*Desconfie de notificações de pagamentos, links ou arquivos anexos de boletos recebidos por e- mail. Não clique ou abra qualquer link até confirmar com a empresa que a correspondência é válida;

*Antes de finalizar o pagamento, verifique se os dados do cedente, informados na tela após a leitura ou digitação dos números do código de barras, correspondem ao fornecedor do produto ou serviço contratado;

*Não efetue o pagamento antes de certificar- se de que possui algum débito junto ao fornecedor em questão;

*Nas compras feitas no comércio eletrônico verifique se o endereço do site é iniciado com https://, isso indica que  o site é seguro;

Em casos de boletos falsos, mesmo tomando todos estes cuidados, o consumidor não pode ficar com o prejuízo. Ele deve procurar o fornecedor para revolver a questão. Não havendo acordo, ele deverá registrar uma reclamação junto aos órgãos de defesa do consumidor.

Fontes: Fundação Procon – SP/saopaulo.sp.gov.br

Procon alerta aposentados e pensionistas do INSS de cobranças abusivas, e consumidores vítimas do falso boleto. 

Nos últimos  meses é crescente às reclamações relacionadas a cobranças indevidas, exageradas ou abusivas, descontadas em folha de pagamento do benefício INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social), feitas por aposentados e pensionistas, mas que nunca autorizaram qualquer cobrança. No entanto se faz  necessário iniciar algumas investigações através de extratos  junto ao INSS, para analisar precisamente supostas infrações, e posteriormente a solicitação  de bloqueio da cobrança, bem como a restituição de valores cobrados indevidamente. Existem casos que as Associações ou Instituições Financeiras apresentam  contratos com assinatura falsificada. Nessa situação de falsificação, é caso de polícia, e a reclamação  poderá ser conduzida ao poder Judiciário. “Assim se faz necessário que o consumidor verifique frequentemente os extratos do INSS e das Instituições Financeiras  em busca de informações sobre quais cobranças estão sendo feitas nos benefícios de aposentadoria ou pensão” enfatiza Anderson Cardoso Coordenador do Procon.

coordenador do Procon Jarinu, Anderson Cardoso, destacou orientações

É importante  também que aposentados e pensionistas fiquem  atento à falsa oferta, procurando agir com cautela, atenção no que está assinando, não repassar dados sensíveis para terceiros principalmente por telefone, não aceite ajuda de desconhecidos, para não ser vítima de armadilhas. Existem casos em que filhos usam a aposentaria dos pais para adquirir ou financiar bens, portanto é preciso ficar em alerta.

O Consumidor que deseja verificar, acompanhar extratos de cobrança do benefício, deve procurar  o  INSS pela internet no endereço eletrônico MEU.INSS.GOV.BR ou ligando na central de atendimento  135  que poderá solicitar inclusive a interrupção de cobranças não autorizadas.

Vale ressaltar que se constatando alguma irregularidade, o primeiro passo é entrar em contato com o banco ou a associação que está efetuando os débitos, e solicitar o cancelamento dos contratos que não foram autorizados, bem como a devolução, em dobro, de todos os valores descontados indevidamente, sendo indispensavelmente recomendável registrar reclamação nos canais de Atendimento ao Cliente- SAC (ou Ouvidoria) da empresa e pedir um número de protocolo.

Em casos de cobranças indevidas, o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece que a devolução deve ser feita em dobro, acrescida de juros e correção monetária.  “Caso o consumidor não consiga a solução de seu problema diretamente com as instituições, poderá procurar o  Procon, que intermediará esse contato e tentará resolver administrativamente a questão”, disse Anderson Cardoso.

Procon de Jarinu – SP

Endereço: Avenida Ernesto de Moraes, 450 – Rodoviária – Centro Jarinu – SP CEP:13240-000

Atende de Segunda à Sexta:

Das 09h00 às 16h00 – para formalização de reclamações

16h00 às 17h00 – orientações, consultas de processos.