Secretaria de Saúde orienta quanto ao aleitamento materno durante a pandemia.

Tendo em vista que evitar o contato próximo com outras pessoas é uma das medidas de prevenção, é natural que se pense o que fazer no caso do aleitamento materno. Mas até o momento, não há evidências de que o vírus possa ser transmitido pelas mães por meio da amamentação. É importante ressaltar que o Ministério da Saúde e a OMS recomendam a amamentação até os dois anos ou mais, sendo de forma exclusiva até os seis meses de vida da criança, ou seja, sem oferecer água, chás, sucos ou qualquer outro líquido ou alimento. Após esse período, deve ser introduzida alimentação complementar saudável conforme as recomendações do Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de Dois Anos.

Desse modo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde orientam que a amamentação deve ser mantida, principalmente levando em consideração os benefícios dela para a saúde da criança e da mulher, uma vez que o aleitamento materno oferece proteção contra muitas doenças.

Portanto, o Ministério da Saúde recomenda que as mães continuem a amamentar seus filhos, desde que elas estejam em condições clínicas adequadas para isso. Se bater a insegurança, a dica é retirar o leite e dar para o bebê em utensílios higienizados.

MINISTÉRIO DA SAÚDE

YASMIN A. J .PEIXOTO

CRN 3:42027