Unidades Básicas realizam trabalho contra a Hanseníase

O mês de Janeiro levou um título especial. Dessa vez passou a chamar-se Janeiro Roxo, em prol da campanha mundial contra à Hanseníase. O Brasil é o segundo país com maior número de casos de Hanseníase, atrás apenas da Índia.

Por esse motivo, as Unidades de Saúde de Jarinu, do bairro Vila Nova Trieste e Vila Primavera, realizaram atividades de conscientização enfatizando que quanto mais cedo for o tratamento, menores serão as agressões aos nervos, evitando – assim, complicações.

De acordo com Mayara Peixoto, responsável pela Atenção Básica, da Secretaria de Saúde, o paciente que inicia o tratamento não transmite a doença a familiares, amigos, colegas de trabalho ou escola. “Nosso objetivo é prevenção. Incentivamos o autoexame como forma de prevenção”, destacou.

A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa, que causa manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na pele. A pele também pode ter alteração da sensibilidade e o paciente não sente (ou tem sensibilidade diminuída) calor, frio, dor e mesmo o toque. É comum ter sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades (pés, mãos) e em algumas áreas pode haver diminuição do suor e de pelos. Atenção: o paciente pode ter dificuldades para segurar objetos, pode queimar-se e não sentir ou, por exemplo, perder os chinelos sem perceber. A doença pode provocar o surgimento de caroços e placas em qualquer local do corpo e diminuição da força muscular.

Informações procure a UBS mais próxima de sua casa, ou ligue (11) 4016-8100.